Em Salvador Ministro inaugura 1° Centro de Parto Normal do país

O primeiro Centro de Parto Normal (CPN) da Rede Cegonha no Brasil foi inaugurado pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em Salvador. O CPN tem o objetivo de humanizar o momento do nascimento da criança, oferecendo as gestantes um ambiente com maior privacidade. A unidade proporcionará que as mães sejam, efetivamente, as protagonistas do próprio parto. Os centros contarão com enfermeiros obstétricos e, se necessário, apoio médico.

“Uma maternidade deve ter muito mais que um atendimento físico, é preciso ir além, dar acolhimento num momento tão especial para a mulher”, declarou o ministro. O Centro deverá realizar de 120 a 150 partos por mês, quando estiver em plena capacidade.

O CPN da Mansão do Caminho, que se chama Centro de Parto Normal Marieta de Souza Pereira, foi construído e equipado com  recursos do Ministério da Saúde, da Secretaria Estadual da Saúde da Bahia e doação de voluntários. O Ministério investiu R$ 606 mil para compra de equipamentos e R$ 149 mil para treinamento e capacitação de profissionais no parto humanizado. Além disso, foram aplicados R$ 340 mil para compra de insumos, totalizando R$ 1,095 milhão. A unidade receberá custeio mensal de R$ 80 mil.

A concepção dos Centros de Parto Normal tem como modelo experiências positivas desenvolvidas em países como Holanda, França e Inglaterra. Atualmente existem 25 Centros de Parto normal pelo Brasil, que passarão a ser custeados pelo Ministério da Saúde após formulação do plano de ação da Rede Cegonha regional.

Antes da inauguração, o ministro visitou as instalações das Obras Sociais Irmã Dulce – Hospital Santo Antônio. Entre 2009 e 2010, o Ministério repassou R$ 3,36 milhões por convênios, sendo R$ 1,25 milhão para a aquisição de equipamentos e materiais permanentes para a Unidade de Atenção Especializada em Saúde, R$ 1,5 milhão para reformas e adequação de espaço físico e R$ 610 mil pra projetos voltados ao atendimento SUS. Em visita o ministro destacou a importância da instituição não só para a Bahia, mas para o Brasil. “É uma instituição que serve de exemplo para o país inteiro”.

 Rede Cegonha – Após a inauguração do Centro de Parto Normal Marieta de Souza Pereira, o ministro participou, no Centro de Convenções de Salvador do lançamento da Rede Cegonha na Bahia. O lançamento ocorreu durante o “Seminário Estadual de Atenção Integral à Saúde Materna e Infantil: Tecendo a Rede Cegonha”, promovido pela Secretaria Estadual da Saúde, Conselho Estadual de Secretários Municipais de Saúde e Ministério da Saúde.

Em março, o governo federal lançou a Rede Cegonha, modelo de atenção que amplia e fortalece a assistência às grávidas e às crianças até o segundo ano de vida. Um dos grandes desafios do SUS é garantir às gestantes um parto de qualidade e humanizado. Inicialmente, o foco das ações serão as regiões da Amazônia Legal e Nordeste, que têm os mais altos índices de mortalidade materna e infantil, e as regiões metropolitanas, envolvendo a maior concentração de gestantes.

O programa prevê um conjunto de ações que visam integrar e ampliar uma rede de cuidados, que assegure às mulheres assistência adequada desde o planejamento familiar, a confirmação da gravidez, passando pelo pré-natal e o parto, pós-parto e a atenção ao bebê. A estratégia da Rede Cegonha conta com o orçamento de quase R$ 9,4 bilhões do Ministério da Saúde para investimentos até 2014.