Bahia é o 2º em mortes por ataques a bancos


Oito mortes ocasionadas por ataques deixaram a Bahia em segundo lugar no ranking da violência bancária em 2012.

O estado aparece atrás apenas de São Paulo, que registrou 15 mortes.

No Brasil inteiro, foram 57 vítimas fatais.

Os números são resultado de um levantamento feito pelo movimento sindical, com apoio técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Segundo a pesquisa, o número de mortes é 16,3% maior que o registrado em 2011 (com 49 mortes) e 147,8% maior que em 2010 (com 23 mortes).

Os clientes são as maiores vítimas e representam 57,9% dos óbitos (um total de 33). Somente os casos de “saidinha bancária”resultaram em 30 mortes no país.

“O movimento sindical apresentou um projeto-piloto que visa combater essas mortes. Também reivindicamos, há mais de 10 anos, a aprovação de um estatuto da segurança privada, mas os bancos agem com absoluto descaso”, critica o Presidente do Sindicato dos Bancários de Conquista e Região, Delson Coêlho.

Segundo o Dieese, entre janeiro e setembro do ano passado, os maiores bancos do país – Itaú, BB, Bradesco, Caixa e Santander -tiveram lucro líquido de R$35,8 bilhões. Foram investidos 6,03% em segurança.