Conselho Tutelar destaca atuação do NDCA da UESB

Trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente da Uesb recebe reconhecimento de outras instituições

por Juliana Silva

Por meio de práticas sociais pautadas na política de Direitos Humanos, a Uesb busca constantemente estabelecer diálogos com os diversos setores da sociedade. É o caso do Projeto de Extensão Núcleo de Defesa da Criança e do Adolescente (NDCA), que mantém parcerias com diversas instituições governamentais e não governamentais de Vitória da Conquista, na busca da garantia dos direitos do público infantoadolescente.

Prova disso é a parceria que o Núcleo cultiva com o Conselho Tutelar da Zona Leste, cuja atual gestão comemora, neste mês de julho, um ano de atuação. No evento de comemoração do aniversário da entidade, que aconteceu na tarde de hoje, 21, o NDCA foi um dos convidados especiais, por contribuir efetivamente para o enfrentamento de todas as formas de violência contra crianças e adolescentes na cidade.

De acordo com Maria Betânia Vieira, coordenadora do Conselho Tutelar Leste, institucionalmente, o NDCA trabalha em conjunto com o órgão ao buscar entender a realidade vivenciada pelas crianças e adolescentes que estão em situação de vulnerabilidade social. “Quando um caso chega ao Conselho Tutelar e nós entendemos que é necessário um atendimento especializado, o encaminhamos para equipe técnica do Núcleo, já que lá crianças e adolescentes, bem como seus familiares, terão orientação jurídica e psicossocial específica para suas necessidades”, explica a coordenadora.

Ainda segundo Maria Betânia, por ter uma bagagem significativa na área de direitos humanos fundamentais de crianças e adolescentes, o NDCA tem um papel importante na história do órgão. “Por meio das experiências trocadas com o Núcleo, adquirimos conhecimento que contribui para melhor atuação da entidade a favor do público infanto adolescente”, ressalta.

Luis Leonardo Uburana, aluno do curso de Direito da Uesb e estagiário do NDCA, conta que poder acompanhar a atuação do Núcleo em parceria com outros órgãos, como o Conselho Tutelar, é algo único na sua formação acadêmica. Ele afirma que o estágio no NDCA lhe deu “a oportunidade de conhecer toda a rede de proteção, incluindo os trâmites e processos necessários para a garantia dos direitos de crianças e adolescentes”.

Para Michael Farias, gerente do Núcleo, a função do projeto é exatamente essa: “desenvolver parcerias e criar um espaço diferenciado e multidisciplinar para a construção de novas práticas sociais que possam contribuir para a superação da violação de direitos, bem como para o fortalecimento da rede municipal de proteção à criança e ao adolescente”. Fotos: Ascom UESB