Governo leva água potável a 51 pequenas localidades da zona rural da Bahia

Para atender às comunidades que vivem em pequenas localidades e no meio rural disperso, a Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), empresa da Secretaria Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), construiu 51 de sistemas simplificados de abastecimento de água, onde foram investidos R$ 6 milhões, oriundos do Governo da Bahia, em parceria com o Ministério da Integração e Banco Interamericano de Desenvolvimento (Bird). A ação beneficiará 8,1mil habitantes.

Os sistemas serão entregues pela Cerb, por meio de termo de transferência, às prefeituras de cada município para operação e manutenção. Segundo o presidente Marcus Vinícius Bulhões, o Governo do Estado tem se destacado, via Programa Água para Todos, em ações permanentes que vem desenvolvendo, em especial na região semiárida. “A nossa meta é atender essas comunidades dispersas, onde a água é um recurso valioso para sua sobrevivência e o abastecimento é feito de forma bastante precária”.

Em muitos lugares do estado, a água existe, mas não é adequada para o consumo humano devido a grande quantidade de sal, como é o caso de 16 localidades, onde os moradores sofriam por não terem acesso à água potável. A Cerb encontrou a solução, construindo sistemas simplificados de abastecimento de água com dessalinizador, equipamento que transforma água salobra em potável e de boa qualidade.

A Cerb também realiza um trabalho social de pré e pós empreendimentos, com objetivo de verificar as condições dos sistemas e ainda o grau de satisfação das comunidades beneficiadas. Os sistemas são construídos em localidades de pequeno porte da zona rural e englobam captação, adução, reservação, tratamento e distribuição. As captações, em sua maioria, são feitas a partir de poços tubulares profundos, perfurados pela Cerb, para o aproveitamento do lençol subterrâneo. Em alguns casos também são aproveitadas água superficiais.

Localidades beneficiadas 

Lagoa Grande (município de Aracatu)
Tamboril (Licínio de Almeida)
Salina do Angico (Candiba)
Batalha e Lagoa da Pedra das Analinas (Presidente Jânio Quadros)
Balão de Baixo, Balão de Cima, Batalha, Engenho Velho e Queimada do Jacó (Guajeru)
Cabaceira (Nova Ibiá)
Lagoa Seca (Santa Terezinha)
Juçara(Teolândia)
Sucupira (Água Fria)
Alto Covão, Cercado, Mangues, Ouricuri, Riacho Fundo-Antiga Alto Alegre (Morro do Chapéu)
Caboré (Euclides da Cunha)
Araticum/Velame e Velame de Cima (Heliópolis)
Tapera (Ribeira do Pombal)
Sítio Novo(Ibotirama)
Anha, Barracão e Cabaças (Jaguarari)
Queimada do Gui (Ourolândia)
Monte Azul (Jucuruçu)
Patos (Anagé)
Lagoão (Boa Nova)
Nogueira (Nova Canaã)
Colônia, Neblina e Sítio (Tremedal)
Localidades beneficiadas com sistema mais dessalinizador
Tanquinho de Aroeira e Tigre (Caetité)
Pau Preto (Guanambi)
Lagoa do José Onório (Iuiu)
Dinarte (Pindaí)
Tapera do Clóvis (Cordeiros)
Miranda (Mundo Novo)
Carrapicho de Aparício (Ipupiara)
Rocinha (Jaguarari)
Jardim Dois e Serra dos Pombos (Anagé)
Pancada (Boa Nova)
Santo Antônio (Caetanos)
Tamanduá (Maracás)
Caraibinha e Lagoa Nova (Tremedal)