Silêncio dos bancos intensifica movimento grevista

Neste 11º dia de greve, os bancários da base territorial do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região continua fortemente mobilizados, e mantive 76 agências fechadas. Ao todo, são 45 cidades com 100% dos bancos públicos sem funcionamento.

Já são duas semanas de paralisação e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) não demonstrou nenhuma preocupação com as reivindicações. Os bancários se monstram indignados com essa falta de respeito dos bancos, como é o caso de Juliana Guimarães, gerente habitacional da CEF. “Eu estou me sentindo indignada por ver que o banco não nos valoriza. Nós nos doamos, nos dedicamos, fazemos um trabalho de qualidade, nos preocupamos com a população e quando buscamos melhores condições de trabalho e atendimento o banco se cala. É uma falta de respeito, é um descaso completo com a categoria bancária e com aquilo que a gente representa para a comunidade e para o país”, afirma.

Hoje o Comando Nacional convocou bancários e sindicatos a realizar um twittaço, como proposta de movimentar as redes sociais com informações relacionadas à greve. Dessa vez o destaque foi para as altas taxas de juros dos bancos para pessoas físicas.

Diante do descaso, na próxima semana, as ações serão intensificadas com a ampliação do movimento grevista.