Profissionais da Educação aprovam paralisação

Os Profissionais da Educação da rede municipal de ensino de Vitória da Conquista debateram e aprovaram algumas ações referentes à Campanha salarial 2016, que será antecipada em virtude das eleições municipais que acontecerão no próximo ano. A discussão aconteceu na manhã desta segunda-feira, 16, na Câmara Municipal de Vereadores, que esteve lotada.

Conforme deliberação, as mobilizações terão início ainda este ano, com uma paralisação que será realizada no dia 3 de dezembro. A atividade marcará o início oficial da campanha salarial 2016, na qual os Profissionais da Educação denunciarão o descumprimento da lei do piso por parte da prefeitura municipal.

Durante a assembleia, a categoria aprovou ainda que a campanha focará em dois pontos: cumprimento integral da lei do piso e reformulação do plano de carreira, sendo que, este ano, a cobrança englobará a carreira unificada.

“Nós colocamos em apreciação essa que é uma das principais bandeiras de luta da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE): a unificação dos planos de carreira para todos os Profissionais da Educação, a qual foi referendada pela assembleia”, destacou a presidente do SIMMP, Geanne Oliveira.

Um seminário de formação sindical também deverá ser realizado, como parte das ações da campanha.

Assim como foi feito com os representantes sindicais, na última reunião com a direção do SIMMP, o diretor de Formação Sindical, Adair Souza, relembrou as campanhas salariais dos últimos dez anos, apresentou vídeos motivacionais e falou sobre a importância da união da categoria para alcançar os objetivos propostos.

Na assembleia, também foram discutidas as eleições dos diretores escolares, que acontecerá nos dias 19 e 20 de novembro. A presidente reforçou a necessidade de as unidades referendarem as chapas candidatas, assegurando o processo democrático, e informou que o SIMMP contratou carros de som para rodarem em todas as comunidades escolares, urbanas e rurais, convocando os pais e alunos a participarem da eleição.

“Nós nos comprometemos com a campanha em prol das eleições e estamos assegurando a nossa promessa. Agora, é aguardar que a  campanha tenha o resultado esperado”, finalizou a presidente.