Correios tem plataforma virtual para tramitação de processos

Os Correios deram início ao processo de informatização dos processos administrativos que tramitam pela empresa. O acordo de adesão ao SEI (Sistema Eletrônico de Informações) foi assinado ontem e contou com a presença do presidente da estatal, Giovanni Queiroz, do secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Cristiano Heckert, e do ministro das Comunicações, André Figueiredo, além da diretoria-executiva dos Correios.

A partir da instalação e da configuração da ferramenta, bem como da capacitação nos módulos SEI Administrar e SEI Usar, será feita a implantação de piloto nos seguintes processos administrativos: Serviço de Informação ao Cidadão; Recebimento e Tratamento de Denúncias; Processo de Contratação; Processo de Acompanhamento de Demandas de Órgãos de Fiscalização e Controle. Posteriormente, após a conformação dos processos-pilotos, toda a empresa vai utilizar a ferramenta. Este é um grande passo para melhorar a gestão da informação dentro dos Correios. “Essa ferramenta vai possibilitar aos Correios trabalhar somente com documentos que estiverem em meio eletrônico ou forem digitalizados, gerando muitos ganhos de eficiência, controle e transparência, além da redução de despesas”, disse o presidente dos Correios.

O Ministério das Comunicações (MC), órgão supervisor dos Correios, implantou o SEI em sua estrutura administrativa em abril de 2014 e foi o primeiro ministério a tornar 100% dos seus processos administrativos eletrônicos. No MC, a duração de um processo que antes levava 32 horas agora é de 7 horas. A economia por ano com papel e impressoras no MC é de R$ 380 mil. No Governo Federal, aproximadamente 120 órgãos já estão envolvidos com o sistema e, destes, 16 entidades já estão utilizando plenamente o sistema e outras 34 estão em processo de implantação.

Agilidade e economia – O objetivo é dar mais agilidade às análises dos processos que tramitam internamente, beneficiando cidadãos, clientes e os próprios empregados. Não vai mais ser preciso, por exemplo, esperar os documentos tramitarem de um setor a outro dentro da empresa. Com a mudança, os processos poderão ser analisados diretamente no computador, tablet ou celular, por mais de uma área simultaneamente.

A informatização vai contribuir para a preservação do meio ambiente e gerar economia de recursos públicos, já que não haverá necessidade de uso do papel e de impressoras. Até o fim de 2015, a Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI) do Ministério do Planejamento vai oferecer uma ferramenta para permitir a tramitação virtual de documentos entre os diferentes órgãos federais que tenham feito adesão ao SEI. Por exemplo, será possível enviar um processo dos Correios para o Ministério das Comunicações de maneira virtual, já que os dois órgãos utilizam o SEI para tramitação de documentos.

O sistema – Desenvolvido em software 100% livre, pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª região (RS/SC/PR), o SEI foi adotado pelo Ministério do Planejamento como sistema padrão do Processo Eletrônico Nacional, que vai permitir a interligação e tramitação eletrônica de documentos e processos entre os órgãos e entidades da Administração Pública Federal.