Governo: medidas de incentivo ao crédito dão fôlego às empresas

 Ações anunciadas no valor de R$ 83 bilhões também podem ajudar a deslanchar investimentos

O pacote de medidas do governo federal que busca injetar R$ 83 bilhões na economia por meio de empréstimos e financiamentos foi bem recebido por alguns dos empresários que participaram da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) em Brasília.

Na avaliação do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas se Equipamentos (Abimaq), Carlos Buch Pastoriza, as medidas vão ajudar as empresas.

“Vai destravar o crédito”, comentou. “Sem dúvidas dá fôlego e ajuda a destravar a economia. É fundamental como medida emergencial, mas é necessário o ajuste fiscal (o ajuste das contas públicas).”

Para melhorar o ambiente de negócios das empresas, o governo anunciou sete medidas para ampliar a oferta de crédito no País. As medidas são direcionadas aos trabalhadores, empresas (pequenas, médias e grandes), infraestrutura, construção civil e setor agrícola.

Entre os benefícios, o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, disse que as ações anunciadas durante a reunião do CDES vão estimular o investimento.