Gordura abdominal: o perigo da barriguinha saliente

 

Preocupação vai além da estética e passa a ser questão de saúde

No começo, muitos não se preocupam, até que, com o tempo, ela vai ganhando espaço e se instalando. Acertou quem pensou na gordurinha localizada bem no abdômen. Se você se identificou com essa realidade, saiba que não está sozinho. Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que 37,7% dos brasileiros têm cintura aumentada.

Além da preocupação com a estética, essa barriguinha saliente esconde riscos para diversas morbidades. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu até onde a circunferência abdominal pode chegar sem causar riscos de doenças. Para homens, o tamanho indicado foi de até 102 cm, já para as mulheres, 88 cm.

O excesso de gordura abdominal, sobretudo a obesidade, está associado a complicações cardiovasculares que podem levar à hipertensão arterial, derrames, diabetes tipo 2, dislipidemia (aumentos das taxas de triglicerídeos e do colesterol ruim – LDL), diminuição da taxa de HDL (colesterol bom) e câncer.

O que pode ser feito para evitar tudo isso? De forma simples e direta: é indispensável se manter ativo e, para isso, há uma gama enorme de possibilidades de exercícios físicos para escolher. Pode-se optar pela natação, tênis, corrida, musculação,crossfit, treinamento funcional e muitos outros. O importante é que se pratique qualquer exercício físico três vezes por semana, pelo menos, com duração média de 30 a 40 minutos, isso já é suficiente. É de fundamental importância consultar um profissional de educação física para orientação de um processo seguro e eficaz.

Treino, alimentação e descanso – Não existe um exercício específico para eliminar a gordura localizada no abdômen. O que vale mesmo é a prática regular de atividades físicas para reduzir o percentual de gordura e aumentar a massa magra. Mas que ninguém se engane: este é um processo demorado para alguns e requer muita paciência e foco.

Existem outros dois fatores que são tão importantes quanto o exercício físico: ter uma alimentação equilibrada e o descanso adequado. Muitos acreditam que, ao realizar um treino, pode-se comer o que quiser, sem impor limites. Esse é um pensamento equivocado. A alimentação correta é tão importante quanto a realização de exercícios.  Além disso, nada como uma boa noite de sono, pois é durante o sono que as principais células do corpo se regeneram. Lembrando que gordura é nada menos do que fonte de energia e, através do repouso, ela é metabolizada, ou seja, eliminada.