Gilmar Ferraz repudia postura patronal

 

Gilmar Ferraz lamenta que lojistas não tenham liberado comerciários para manifestações do dia 28 de abril

ASCOM CÂMARA

Gilmar Ferraz (PMDB)

Durante o seu pronunciamento na sessão ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), nesta quarta-feira, 3, o vereador Gilmar Ferraz (PMDB) lamenta que lojistas não tenham liberado os comerciários para as manifestações do dia 28 de abril, que tiveram a adesão de vários setores trabalhistas.

Gilmar disse ainda que “existem muitas pessoas que jogaram contra”. “O comércio não fechou as suas portas na sua totalidade, mas existiu uma contrapartida forte da Câmara de Dirigentes Logistas, do Sindicato Patronal e da Associação Comercial jogando contra os trabalhadores. Nós repudiamos essa postura patronal”, disse o parlamentar, que destacou o seu posicionamento contrário às reformas propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB), apesar de serem do mesmo partido.

Reivindicação da zona rural – Gilmar Ferraz apontou que o povo da zona rural tem muitas reivindicações e pediu ao secretário Arlindo Rebouças que tome as providências para resolver os problemas principalmente da região de Dantelândia, Vereda do Progresso, Poço Verde, Batuque e Veredinha. Ele também citou a dificuldade de acesso a Matinha. “O acesso ali está muito difícil principalmente de Inhobim a Matinha e de Matinha até Dantelândia”, disse ele.

Ferraz cobrou do secretário de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Arlindo Rebouças que tome todas as providências e resolva os problemas da localidade. “Sabemos das dificuldades naturais, mas eu acredito que em breve as comunidades daquela região estão recebendo os serviços da nossa Prefeitura Municipal”, disse ele.