Valdemir aponta inconsistências no governo Herzem Gusmão

Texto e foto: Ascom Câmara

Valdemir Dias (PT)

A sessão ordinária desta quarta-feira, 24, após o uso da tribuna livre por representantes dos sindicatos dos servidores municipais, teve como discussão principal a campanha salarial desta classe. O vereador Valdemir Dias (PT), em seu pronunciamento apontou inconsistência no Governo Herzem Gusmão em relação à negociação com os sindicatos, e na gestão como um todo. Dentro os pontos destacados pelo vereador, estão:

Plano de Saúde – “A atual administração diz que está oferecendo como benefício um plano de saúde, mas vai ser pago com o dinheiro dos servidores. Que benefício é esse? E pra completar hoje tivemos a notícia também que esse plano de saúde está sendo majorado em 13,5%. Olha que presente de grego”, apontou.

Número de secretarias e cargos comissionados – “Esse governo disse também que diminuiria cargos comissionados e secretarias. Disse que administraria com 10 secretarias, e hoje já tem 17. Falou que ia diminuir cargos comissionados, e, no último levantamento que fizemos, já existe nomeações bem maiores que no governo anterior. Então, é assim que eles querem valorizar o servidor público? Que comece os cortes pelos cargos comissionados”, declarou.

Gastos com consultorias – Segundo o vereador, a Prefeitura está pagando atualmente quase R$ 400 mil reais por mês.

Vale-alimentação – “É bom que se tenha o aumento no vale-alimentação, mas ele não conta no INSS, na aposentadoria dos servidores, no décimo terceiro e nem férias. Então, não se pode colocar isso como benefício”.

Respeito ao servidor municipal – Valdemir ressaltou também que o servidor público merece respeito. “E aconteceu de um servidor da Prefeitura, de cargo comissionado, soltou essa mensagem no whatsapp chamando os servidores de porcos, imundos e vagabundos”, contou. “Se o prefeito se comprometeu em diminuir os cargos comissionados que comece por esse cidadão que não tem respeito nenhum pelo servidor público”, frisou.