Salomão defende congelamento de salários

 

ASCOM CÂMARA

 

David Salomão (PTC)

Na sessão itinerante da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), ocorrida nessa quarta, 31, no distrito de Bate Pé, o vereador David Salomão (PTC) criticou falas que generalizam os políticos. “Eu tenho o cuidado de não generalizar em lugar algum. Quando eu digo a Câmara de Vereadores é desonesta, me ofende profundamente”, lamentou. Ele frisou que 50% da Casa foi renovada nas últimas eleições municipais. “Hoje eu fui cobrado por ações de 2015”, detalhou. Ele afirmou que são promessas de que “vem prometem e não cumprem”. Salomão censurou a situação de ser comparado, como vereador de primeiro mandato e comprometido, à “vagabundo que promete e não cumpre” e disparou: “Eu não vou ser comparado à bandido nenhum”.

Ele foi taxativo: “Eu tenho trabalhado duro, prestado contas de cada centavo que entra no meu gabinete em outdoor, lá em Vitória da Conquista, na rede social. Cada centavo, até impressão de papel tá lá no outdoor escancarado. Talvez seja o primeiro político no Brasil a fazer isso. E não faço como virtude, não. Faço como meu dever, como minha obrigação, para não passar e ser chamado de desonesto por ninguém”. Em sua fala, voltou a criticar o ex-presidente Lula e o ex-governador da Bahia, Jaques Wagner. “Chegou uma moça aqui, jovem, inteligente, falando de roubalheira, eu olhei para o lado para saber se Lula e Wagner estavam sentados aqui. Porque roubalheira eles sabem fazer”, falou.

Congelamento de salários – O parlamentar relatou que vai apresentar um requerer o congelamento dos salários do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais, e dos vereadores até 2020. Ele advertiu que o pedido será votado na próxima sessão, nessa sexta, 02. “A Câmara de Vitória da Conquista é um poder Legislativo diferente. Então, não vou permitir ser comparado com bandido em qualquer lugar que seja”, falou. Salomão advertiu que existem políticos desonestos e também aqueles sérios e isso ocorre em todos os campos de atuação, é uma faceta da sociedade. “Agora ser comparado com pilantra me ofende profundamente”, falou.