Coleta seletiva de lixo é tema de Audiência Pública na Câmara

Acontece na próxima quinta, 30, às 14h, na Câmara Municipal, uma audiência pública para discutir a coleta seletiva de lixo no município. A proposta é do vereador Rodrigo Moreira (PP) e conta com o apoio de todos os vereadores. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, “coleta seletiva é a coleta diferenciada de resíduos que foram previamente separados segundo a sua constituição ou composição. Ou seja, resíduos com características similares são selecionados pelo gerador (que pode ser o cidadão, uma empresa ou outra instituição) e disponibilizados para a coleta separadamente”.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a implantação da coleta seletiva é obrigação dos municípios e metas referentes à coleta seletiva fazem parte do conteúdo mínimo que deve constar nos planos de gestão integrada de resíduos sólidos dos municípios.

Já o site da Prefeitura Municipal informa que “Vitória da Conquista conta com coleta seletiva implantada para dar uma destinação adequada aos resíduos sólidos gerados no município. Esse trabalho é realizado pela Cooperativa Recicla Conquista. Além fazer a coleta nas residências, a cooperativa recolhe materiais recicláveis em empresas e durante festas e eventos da cidade. Tudo o que é adquirido material coletado é encaminhado para os galpões da cooperativa. Neles, são feitas a triagem, classificação e prensagem do material coletado”.
Pontos de coleta:
Galpão: Rod. BA 262, km 08, Dist. Pradoso (Aterro Sanitário)
Ecoponto 01: Estadio Lomanto Jr. (portão 01)
Ecoponto 02: CSU – Av. Deraldo Mendes, Urbis 2
Ecoponto 03: Av. Panamá, Bairro Jurema
Escritório: SEMTRE – Av. Brumado, s/n, B. Brasil (Mercado Municipal)

Tema é recorrente na Câmara – Coleta seletiva, destinação de resíduos sólidos, lixo hospitalar, entre outros temas relacionados, vem sendo debatidos na Casa por meio de audiências e sessões. Em 2016, o então presidente da associação que representa as indústrias produtoras e processadoras de plásticos, Walles Hebder Soares, informou que as indústrias de Vitória da Conquista processavam, mensalmente, 400 toneladas de plástico, produzindo mangueiras, sacolas, plafons, conduítes, baldes, manequins, tubos eletrodutos e garrafas para produtos de limpeza. Outra questão defendida por segmentos da área é a ampliação do aterro sanitário, mais ações de educação ambiental e intensificação da reciclagem.