Conscientização politica chega às escolas públicas

 

Iniciativa propõe ações em escolas, a fim de promover a cidadania e estimular a conscientização política

A proposta de um acordo de cooperação técnica entre o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) e a Prefeitura de Vitória da Conquista foi apresentada oficialmente  pelo juiz Juvino Henrique Brito, responsável pela 41ª Zona Eleitoral, uma das três existentes no município.

Trata-se do projeto Eleitor do Futuro – Educação para a Cidadania, desenvolvido pela Escola Judiciária Eleitoral, setor vinculado ao TRE-BA. A iniciativa, discutida com os secretários municipais Marcelo Melo (Educação) e Gildásio Carvalho (Administração), consiste em desenvolver ações em escolas municipais, com o objetivo de promover a cidadania e estimular a conscientização política de crianças e adolescentes.

Uma das principais ideias, segundo o projeto, é preparar os adolescentes para o exercício do voto. “Compreendemos que o país precisa da política, mas precisamos melhorar a qualidade dos exercentes da atividade política, que são os políticos”, explicou Juvino.

“É previsto na nossa Constituição que o governo é do povo, pelo povo e para o povo. Por isso, é necessário que aquele que escolha, portanto, o eleitor, já iniciando desde o primeiro momento, que tenha a conscientização e que ele se sinta na obrigação de votar. Não a obrigação legal, mas pela consciência de fazer a escolha adequada”, acrescentou o juiz.

Juvino afirmou ainda que a Escola Judiciária pretende “fazer a preparação desse eleitor do futuro, no sentido de que ele tenha essa conscientização e que faça a escolha devida para as nossas necessidades”.

Trabalho interdisciplinar – Em caso de adesão de Vitória da Conquista ao projeto, inicialmente, duas escolas que ofereçam do 6º ao 9º ano do ensino fundamental seriam selecionadas para um projeto-piloto, a ser desenvolvido ao longo de 2017.

Dessa forma, gestores escolares, coordenadores pedagógicos e professores se juntariam à equipe da Escola Judiciária Eleitoral para desenvolver com os estudantes temas como democracia, importância do voto, cidadania, eleições, participação política e a história da Justiça Eleitoral.

Esses assuntos deverão ser trabalhados de forma interdisciplinar, dentro da rotina pedagógica de cada escola. Sempre que for necessário, orientações serão repassadas pela Escola Judiciária eleitoral. A quantidade de turmas envolvidas, o engajamento e o nível de participação de professores e alunos, assim como a criatividade na elaboração das tarefas, estão entre os itens que serão considerados na avaliação geral dos resultados do projeto.

‘Futuros eleitores’ – “Quando nós temos eleitor consciente, com certeza nós teremos políticos de melhor qualidade. E é o que nós precisamos: de políticos sérios que possam contribuir verdadeiramente com a melhoria da nossa sociedade. Esse projeto vem a contribuir com os nossos alunos, com a formação dos nossos futuros eleitores”, observou o secretário Marcelo Melo.

Segundo Melo, a proposta já foi encaminhada à Procuradoria do Município, onde será analisada antes da concretização do acordo com o TRE-BA. “Vamos dar celeridade. Será analisado por nosso corpo jurídico e, o mais breve possível, nós iremos implementar na escola”, afirmou o secretário.

Arquivado em: Brasil, Entretenimento, Esportes, Mundo, Sem categoria, Sudoeste Tags: , , , ,
© 2017 Diário do Sudoeste da Bahia. Todos os direitos reservador. XHTML / CSS Valid.
Orgulhosamente desenhado por Theme Junkie.Tradução e Personalização - Pronano Estúdio