​​Bahia registra 12 ​ocorrências de roubo de​ cargas por semana​

O aumento no roubo de cargas reflete uma tendência de crescimento da criminalidade no Brasil. Segundo pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, a Firjan, divulgada este ano, foram registrados 1.182 roubos de carga no Estado da Bahia entre 2015 e 2016 – são mais de 49 ocorrências por mês e mais de 12 por semana.

 

Imagem inline 1

Créditos: Central Pósitron de Monitoramento

 

O crime é organizado e requer estratégia do poder público. Segundo dados do 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado essa semana, a Bahia investiu pouco mais de R$ 20,2 milhões em Informação e Inteligência em 2016, o que representa um aumento de 24,49% com relação ao investimento realizado em 2015. Do total das despesas do Estado em 2016, o item Segurança Pública ficou com 10,5% dos gastos, contra 11,1% em 2015.

 

Com isto, a venda de soluções móveis chamadas de Iscas subiu 68% nos últimos 12 meses, segundo informações da gerente nacional de vendas da Pósitron​, Ana Cardoso.

“Esse aumento permitiu detectar o dobro de ocorrências de sinistros neste mesmo período. Os segmentos com maior incidência são alimentícios, farmacêuticos, eletroeletrônicos e vestuário em geral – desses destacam-se os tecidos e calçados”, explicou.

 

As Iscas são equipamentos pequenos e discretos, de fácil ocultação, para o rastreamento e monitoramento de cargas. Elas podem ser acondicionadas dentro de caixas, bagagens e embalagens em geral. Além da comunicação GSM, as Iscas da Pósitron também utilizam a tecnologia de radifrequência (RF) que são resistentes ao Jammer (aparelhos que inibem o sinal GSM/GPRS, cortando a comunicação) e estão disponíveis em versões retornável e descartável. A Isca Pósitron Retornável tem bateria recarregável de grande autonomia, para operações de média ou longa duração, além de uma escuta oculta e buzzer sonoro para localização do módulo.

O crime que também se atualiza

 

Segundo a gerente de vendas, os criminosos também tem utilizado novos métodos para burlar os sistemas de segurança, o que exige constante atualização neste combate.

“​A Pósitron o​ferece ainda a opção do equipamento na carreta, com bateria interna de longa duração, temporizações ajustáveis, modo de emergência configurável, comunicação via GSM/GPRS e radiofrequência em múltiplas faixas. ​

 

Estamos em constante aprimoramento, pois os criminosos também estão. Novas tecnologias estão sendo implementadas para aumentar o índice de recuperação de veículos e cargas, hoje superior a 90% na Pósitron,  e vão desde melhorias nos equipamentos, até atuadores em casos de sinistro, com redundância de tecnologias em rádio frequência, inteligência embarcada nos dispositivos, novas versões de firmware, placas e circuitos eletrônicos. Tudo isso, visando aumentar a eficiência e atender as novas necessidades do transportador”, completa.

 

Além disto, o ponto chave está na gestão da central de emergências Pósitron. Nosso know-how permite o entendimento da operação do cliente e a customização do produto. Hoje, temos a possibilidade de ocultar as Iscas nas mais variadas formas e tamanhos de embalagens, tudo sem que haja alteração perceptível no volume. A tecnologia permite, também, que os equipamentos sejam ligados e desligados remotamente. Tudo isso pode ser disponibilizado rapidamente ao mercado, graças ao diferencial da empresa em produzir seu equipamento e ser detentora da tecnologia neles empregada. Além disso, a Pósitron possui uma rede própria de radiofrequência, que permite que seu monitoramento seja realizado por meio da redundância de três sistemas de rastreamento:

a) GSM / GPS: é o sistema mais utilizado nas operações de rastreamento, em que um SIM CARD é inserido dentro do módulo e a comunicação é feita por meio da rede de antenas celular. Permite o acompanhamento via WEB e a localização exata do veículo.

b) RF / GPS: tecnologia utilizada para localizar o veículo por meio de radiofrequência. Mostra a posição aproximada e seu custo é o menor dentre todas as tecnologias. É muito utilizada pois ara impedir a ação dos “jammers” (aparelhos que inibem o sinal GSM/GPRS, cortando a comunicação).

c) Satelital: indicada para operações em que o veículo não pode ficar sem monitoramento, caso esteja em áreas de sombras da cobertura GSM. A comunicação é feita diretamente com os satélites em órbita, sem passar por antenas.

Sobre a PST Electronics

 

Empresa do Grupo Stoneridge, a PST Electronics, detentora da marca Pósitron, é líder em segurança automotiva, uma das principais fabricantes de som automotivo e referência no desenvolvimento de soluções tecnológicas em rastreamento e segurança eletrônica. Os diferenciais tecnológicos e a qualidade de seus produtos fizeram a empresa conquistar a liderança do mercado, posição que detém há mais de 20 anos. Além disso, a companhia é uma das principais fornecedoras de equipamentos genuínos para as montadoras de veículos na América Latina. Conhecida pela sua ampla gama de produtos e serviços, a empresa desenvolve rastreadores, bloqueadores e alarmes para automóveis, motocicletas e caminhões, som automotivo, vidros e travas elétricas, sensor de estacionamento e painéis de instrumentos. Atualmente, a empresa possui plantas em Campinas (SP) e Manaus (AM) e uma filial em Buenos Aires, na Argentina.