Junho começa vermelho em todo o Brasil


 

O Movimento Eu Dou Sangue inicia as ações de sua campanha Junho Vermelho em todo Brasil, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da doação sangue. A ação é fundamental para os bancos de sangue, que, além de já enfrentarem a baixa adesão de doadores nesta época do ano, estão com seus estoques comprometidos por conta da greve dos caminhoneiros.

 

Segundo informações da Fundação Pró-Sangue, parceira do Movimento Eu Dou Sangue e responsável pelo abastecimento de grande parte dos hospitais públicos, os estoques estão baixos, girando em torno de 30% a 40% do ideal. Ademais, pesquisa realizada no ano passado, encomendada pelo Movimento indicou que o brasileiro não costuma doar sangue: cerca de 92% dos entrevistados declararam que não participaram de doações nos últimos 12 meses.

 

Justamente por conta desses fatores, a causa ganhou força. “O Junho Vermelho surgiu para alertar os brasileiros de que sangue não se compra, não se fabrica e que qualquer pessoa a qualquer momento pode precisar dele”, ressalta Diana Berezin, uma das duas criadoras do Movimento.

 

O Junho Vermelho é o único mês colorido que traz a mensagem de cuidar do outro. “Quem doa sangue tem o foco na necessidade de outra pessoa e o único benefício é o prazer indiscutível de ajudar e fazer o bem”. explica Debi Aronis, também criadora do Movimento. “Dar sangue é dar de si, é dar do seu tempo, é se importar com mais alguém, é o mínimo para quem dá e é o máximo para quem recebe. É cidadania na veia!”.

 

Com o propósito de conscientizar a população e estimular a doação de sangue durante o inverno, diversos pontos do Brasil estão iluminados de vermelho.

 

Onde doar:

 

Interessados em doar sangue devem comparecer à Hemoba, que fica no Hospital Geral de Vitória da Conquista, de segunda a sexta-feira, entre as 7h30 e as 11h.

 

Quem quiser contribuir para salvar vidas deve estar atento ao horário de funcionamento da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) de Vitória da Conquista. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h.

 

Todo o material utilizado na coleta de sangue é descartável, o que elimina qualquer riso de contaminação para o doador. Ele precisa ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar acima de 50 quilos. No momento da doação, deve apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo o território nacional.

 

No dia da doação, o doador deve estar alimentado, evitar comidas gordurosas nas últimas 4 horas antes da doação, ter dormido no mínimo 6 horas, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas e não ter fumado por pelo menos 2 horas.

 

Os interessados em doar sangue devem comparecer à Hemoba, situada no Hospital Geral de Vitória da Conquista. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (77) 3427-4501.

 

Sobre o Junho Vermelho

 

A campanha Junho Vermelho que já foi alçada à categoria de lei em vários estados e cidades do Brasil, busca chamar a atenção para a importância da doação regular de sangue.

A ideia surgiu em 2011, quando as irmãs Debi Aronis e Diana Berezin lançaram o Movimento Eu Dou Sangue no estado de São Paulo, motivadas por um episódio familiar.

O sucesso da iniciativa é comprovado pelos números registrados durante os outros anos. Em 2017, o Movimento Eu Dou Sangue calculou, extraoficialmente, que houve aumento de 25% das doações no mês de junho, em relação a 2016.

 

Com a chegada das festas juninas no Nordeste, a tendência é piorar ainda mais a situação, já que acontecem muitos acidentes provocados pelos excessos cometidos durantes os festejos.