Receitas de como se alimentar bem sem exageros nas festas juninas

 

 

Estamos em pleno momento da festa mais tradicional do povo nordestino. E, com ela, uma variedade de comidas típicas e guloseimas tentadoras e deliciosas. Mas é preciso ficar atento para não exagerar e perder o melhor da festa, além de prejudicar a saúde.

 

De acordo com a nutricionista Aline Almeida, os alimentos típicos desta época são calóricos. Então a dica é moderação. “Fique de olho na quantidade. Os alimentos juninos geralmente são muito calóricos e o excesso pode causar desconforto e acabar com a festa, pois se exagerar em um dia, no outro não poderá repetir o cardápio, além de perder o restante da comemoração”, explica.

 

Dona Cida Fernandes adora amendoim, mas hoje em dia ‘pega’ leve, porque já exagerou uma vez e perdeu a festa. “Resolvi cozinhar o amendoim em casa ao invés de comprar pronto. Aí, enquanto cozinhava, ia provando toda hora para checar se estava no ponto, quase morri de dor no estômago. Tomei remédio e fui dormir cedo em plena noite de São João. Nunca mais exagerei”, conta.

 

Outros pontos a se destacar são a higiene do local em que se consome os alimentos e a validade, pois a maioria dos ingredientes são perecíveis. “O mingau, o curau, a canjica e a pamonha devem ser consumidas no mesmo dia do preparo ou têm que conter a data de validade exposta na embalagem”, informa Aline.

 

Outro ponto são as bebidas. Quentão, licor e vinho quente são ricos em açúcar. “Todo cuidado é pouco com o álcool, que também apresenta muitas calorias e deve ser consumido com bastante moderação, especialmente nas receitas que contém açúcar. O ideal é manter também a hidratação correta para amenizar os efeitos dele”, explica.

 

Veja a tabela e curta a festa sem exageros!