Alexandre Garcia e Chico Pinheiro fora do script

 

 

Além da saída de Alexandre Garcia, a TV Globo fez esta semana mais uma mudança que afeta o jornalismo da emissora, mais notadamente o Bom Dia Brasil e o Jornal Nacional. É que o conceituado jornalista Chico Pinheiro também pediu demissão após trinta anos de carreira na emissora. Outro que foi definitivamente para a Globo News, é o jornalista Heraldo Pereira. É o ancora do Jornal das 10.

 

 

Assim ele está excluído definitivamente do rodízio de bancada que apresenta o telejornal mais importante da emissora nos finais de semana e feriados. Garcia e Pinheiro integravam o grupo de jornalistas que, na ausência dos titulares, William Bonner e Renata Vasconcellos, apresentavam o JN. Dois sérios e respeitados ícones da comunicação social brasileira que se afastam das cameras, preferindo a vida mais calma e tranquila. Obviamente, deixam o rastro de uma missão cumprida, ou seja, a informação conforme ela é. Sem maquiagens.

 

Em comunicado, o diretor geral de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, disse que Alexandre Garcia pediu demissão da casa, mas não emitiu nenhuma nota a respeito do afastamento de Chico Pinheiro, nem de Heraldo Pereira.

 

Alexandre Garcia, postou nas redes sociais uma explicação aos milhares de amigos que apelam para que eu seja porta-voz do novo presidente. Com orgulho, ele faz questão de dizer que 40 anos atrás aceitou com entusiasmo o convite do então presidente Figueiredo para integrar sua equipe de comunicação social com uma missão. “Uma tarefa sem descanso… Não havia hora nem lugar que não fossem o do dever. Certa vez, em casa, eu tirava o suor no chuveiro, minha mulher irrompeu com um ultimato: ‘Ou eu ou o Figueiredo’. E optei por Figueiredo”.

 

Sobre a possibilidade de integrar a equipe de comunicação de Jair Bolsonaro, o brilhante jornalista afirma que agora não aceitaria o convite porque “não tenho a mesma vontade de acordar cedo e dormir tarde e passar a vida viajando em correria”.

 

A Nota Oficial do Palacio do Planalto, distribuída à imprensa nesta sexta-feira, 04 de janeiro, informando que usará apenas as redes sociais para apresentar a nova marca do Governo Federal, e, pelo que se imagina nos bastidores das noticias, é que as ações do novo governo, terão peso de economia aos cofres públicos, levando as campanhas para as  graciosas redes sociais.