Estudantes da UESB participam do “Geração Futura”

 

 

Experimentar na prática o fazer profissional e trocar experiência com profissionais e estudantes de outros estados brasileiros. É assim que trabalha o “Geração Futura Universidades Parceiras”, projeto do Canal Futura que vem contando com a participação de estudantes da Uesb há alguns anos.

 

Na edição deste ano, 34 estudantes de todo o país foram selecionados. Entre eles, Raul Ribeiro, do curso de Cinema e Audiovisual da Uesb. A seleção foi realizada entre setembro e outubro de 2018, e as oficinas foram desenvolvidas no fim de janeiro e início de fevereiro, no Rio de Janeiro.

 

Durante esse processo, os estudantes têm contato com conceitos e técnicas de produção televisiva, em oficinas de direção, produção, fotografia, edição, roteiro, animação, trilha sonora, transmídia, mídias digitais, além de workshops que apresentam o funcionamento do próprio canal.

 

 

“Participar do projeto foi uma oportunidade única e uma experiência incrível. A melhor parte foi conviver por duas semanas e formar laços de amizade e profissionais com estudantes do Brasil inteiro, que vivem realidades ao mesmo tempo tão diferentes e tão parecidas com a minha”, conta Raul.

 

O estudante produziu ainda, junto aos outros participantes, interprogramas que serão exibidos no Canal Futura. Agora, a missão é maior: realizar a produção de um interprograma individual para o canal. “A equipe do canal nos recebeu da melhor forma possível e nos mostrou que podemos produzir e veicular audiovisual de qualidade e que as nossas narrativas regionais têm muito valor”, completa o futuro cineasta.

 

Uesb no “Geração Futura” – Além de Raul, outros estudantes da Universidade já foram selecionados pelo projeto em anos anteriores. É o caso da jornalista Paula Joane, a primeira a participar da iniciativa pela Uesb, em 2017, ainda como aluna do curso de Comunicação Social. “Participar do ‘Geração Futura’ foi um divisor de águas. Além de aprender, cada vez mais, sobre a técnica do audiovisual, a gente pôde ter contato com uma rede enorme de pessoas que trabalham e se arriscam na área. Muitos participantes mantêm contato, trabalham juntos, compartilham projetos”.

 

 

A jornalista produziu um interprograma sobre o projeto “Umbu Gigante”, desenvolvido na Uesb, e conta que a participação abriu portas para futuros trabalhos na própria emissora, quando dirigiu dois documentários: “O projeto me deu autonomia e confiança de acreditar nos meus projetos e principalmente de continuar no ramo do audiovisual, experimentando e podendo contar um pouco das histórias da Bahia para o resto do Brasil”. Texto e fotos: Ascom UESB.