Fundação Telefonica patrocina curso de informática para crianças e adolescentes

Projeto inicia novas turmas

 

Curso está sendo ofertado para 400 crianças e adolescentes em sete instituições

 

Com o objetivo de promover ações de inclusão digital para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Vitória da Conquista, está sendo realizado o curso de informática do projeto: “Ampliando Horizontes – Promover avanços sociais através da inclusão digital”, elaborado pelo Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica) e executado por meio da Rede de Atenção e Defesa da Criança e Adolescente em parceria com as Organizações Não Governamentais (Ong) e patrocinado pela Fundação Telefónica.

 

Em 2018, o curso capacitou 822 crianças e adolescente em informática básica e montagem de computadores em oito Ongs. Este ano, com a renovação do contrato com a Fundação Telefônica, está sendo oferecido o curso básico para mais 400 crianças e adolescentes que estão tendo aula na Rede de Atenção, Programa Conquista Criança e nas Ongs: Associação de Paes e Amigos dos Excepcionais de Vitória da Conquista (Apae); Fundação de Assistência e Desenvolvimento Humano para Crianças, Adolescentes e seus Familiares de Vitória da Conquista (Famec); Pastoral do Menor Nossa Senhora das Graças; Lar Santa Catarina de Sena; e Creche Dinaelza Coqueiro.

 

 

Aula com o instrutor Wander na Rede de Atenção e Defesa da Criança e do Adolescente

 

“Com a renovação do contrato com a Telefônica por mais seis meses, pudemos renovar o contrato dos instrutores e atender crianças e adolescentes que ainda não tiveram acesso ao curso, oferecendo a eles a oportunidade de inclusão digital e também de qualificação profissional para os adolescentes que estão prestes a entrar no mercado de trabalho”, ressaltou a coordenadora da Rede de Atenção Camila Fischer.

 

O curso, com carga horária de 60h semanais,está previsto para concluir suas atividades no mês de junho. “Neste curso nós estamos oferecendo noções básicas dos principais programas como Word, Excel, Power Point e também noções de acesso seguro à internet”, explicou o instrutor de informática Wander Nogueira. Texto e fotos; Secom PMVC.

 

Para Guilherme Marinho (16) o curso é uma oportunidade de qualificação. “Espero que com este curso eu posso conseguir logo um trabalho”.