Equipe da UESB é considerada vetora de desenvolvimento tecnológico

 

Imagine uma plataforma que cria uma ponte entre as necessidades de uma Organização não Governamental (ONGs), e empresas, instituições ou pessoas, que possam ajudá-las. Tudo isso centralizado sob um sistema de ranking e moeda de troca. Essa foi a ideia da equipe do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Software (CPDS) e da Fábrica de Softwares, do curso de Sistemas de Informação, campus de Jequié, vice-campeã na oitava edição do Hackathon Desafios Bahia, que aconteceu em Salvador.

 

A aplicação criada pela equipe Uesb se chama Web Móbile SolHub, e segue a temática do evento: “Desenvolvimento de soluções para a sustentabilidade econômica, financeira e social das ONGs”. O objetivo é promover o engajamento permanente de voluntários estabelecendo parcerias que contribuam na continuidade das organizações. Jéssica Cerqueira, integrante da equipe, exemplifica: “eu sou uma ONG e preciso de ajuda com a regularização, posto na plataforma que preciso dessa ajuda. Se eu sou uma empresa de advocacia e posso ajudar, vou à plataforma e clico em ‘participar da ação’. Com isso, a ONG entra em contato com a pessoa que aceitou ajudar naquela necessidade”.

 

Dentro da posposta, o engajamento dos voluntários é incentivado por um ranking, que contabiliza pontos e estabelece colocações de acordo com a participação de cada um. Esses pontos podem ser trocados por produtos na loja solidária da plataforma. “Se uma empresa quer ajudar, mas não dispõe de dinheiro ou mão de obra, ela pode doar esses produtos para a loja solidária, então, se eu sou uma loja de sapatos, eu posso dar um vale de R$ 100 pra quem alcançar 1000 pontos”, explica a estudante. Além disso, o ranqueamento, chamado de solidariômetro, pode ser usado como propaganda para empresas e instituições.

 

Para Tailane Alves, outra componente do grupo, o desafio ampliou horizontes. “Foi uma experiência enriquecedora, tanto do ponto de vista pessoal como profissional, pois ampliamos nossa percepção sobre o alcance de nosso trabalho e sua efetiva contribuição para a solução de problemas da sociedade. É gratificante receber esse reconhecimento sendo uma equipe de uma universidade pública do interior,” destaca.

 

Sobre o Hackathon – A iniciativa é uma maratona de programação promovida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), que reuniu estudantes e profissionais das áreas de Tecnologia, Informação e Comunicação de toda Bahia. Durante 36 horas, as equipes puderam planejar e criar soluções de problemas enfrentados por ONGs, nos setores de gestão do voluntariado, comunicação, documentação e capacitação.

 

A coordenadora da equipe e do CPDS, professora Cláudia Ribeiro, enfatiza o comprometimento da equipe no desafio. “Eles conseguiram imergir totalmente em um ambiente das Organizações Sociais Civis, e propor uma solução tão importante e que realmente irá mudar o cenário estadual de suporte para essas instituições. Fico orgulhosa com o resultado que alcançamos, que só foi possível graças ao apoio institucional da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Proex), e outros parceiros”.

 

A docente reitera que a equipe vem sendo reconhecida como vetora de desenvolvimento tecnológico na Bahia, o que legitima o trabalho realizado no curso de Sistemas da Informação da Uesb. “É uma equipe que consegue integrar um conjunto de habilidades, e nos deixa orgulhosos por estarem atendendo à formação que o projeto pedagógico do curso de Sistema da Informação se propõe, de habilidades não apenas técnicas, mas com ética e responsabilidade social”, conclui.

 

Conheça mais sobre o curso de Sistemas da Informação no vídeo abaixo, produzido pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Software:

https://www.youtube.com/watch?v=rG2CXf7nI-Y