Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti reduzido em Vitória da Conquista

Confirmados no município 129 casos de dengue, cinco de Chikungunya e um de Zika.

Boa notícia! A equipe do Programa de Controle de Endemias concluiu o terceiro Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) do ano e o índice de infestação predial reduziu para 3,1%, se comparado ao último levantamento divulgado no mês de agosto, em que o índice apontava 4,7%.

Outra boa notícia é que, nos bairros que apresentavam alto índice de infestação, também houve redução com o trabalho intensificado junto aos moradores, a exemplo do Bairro Alto da Boa Vista em que o índice passou de 11,8% para 1,5% e o Santa Terezinha, que foi de 15,2% para 5,1%, após a realização do programa piloto de controle sem a utilização de larvicida ou inseticida.

“Nos bairros em que tivemos altos índices nos LIRAa’s passados, conseguimos observar números decrescentes em função do trabalho que tem sido intensificado em escolas, comunidades, associações de moradores, conselho local de saúde e, sobretudo, no trabalho educativo junto ao morador, levando ele a perceber o seu papel para minimizarmos o problema das arboviroses no município”, ressalta Eliezer Almeida, coordenador do Programa de Controle de Endemias.

Mesmo com essa redução, os agentes de endemia da Secretaria Municipal de Saúde, com a parceria das universidades e demais secretarias do município, continuam trabalhando para alcançar o índice de 1,0%, preconizado pelo Ministério da Saúde. Mas o coordenador ainda alerta para os períodos chuvosos e de altas temperaturas que estão por vir: “Esse cenário proporciona a possibilidade maior de reprodução do mosquito e é um momento crítico, pois conseguimos baixar o índice, mas ainda não estamos satisfeitos. Temos buscado intensificar ainda mais as ações, mas precisamos de uma população parceira, principalmente nesse período”.

De janeiro a outubro de 2019 foram confirmados no município 129 casos de dengue, cinco de Chikungunya e um de Zika.

Texto e imagem|: Secom PMVC