Estudante de Fisioterapia da UESB premiada por trabalho científico

Fruto da experiência em pesquisa científica, a estudante da graduação em Fisioterapia, Sabrina Caires, apresentou resultados do estudo “Hipercolesterolemia em idosos residentes em um município do Médio Rio das Contas na Bahia”.  Pela qualidade e relevância científica do trabalho apresentado, Sabrina foi premiada no 2º Simpósio Regional das Residências Multiprofissional em Saúde da Família e Enfermagem Obstétrica, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

A participação no evento só foi possível porque a discente é bolsista de iniciação científica no projeto de pesquisa da Uesb “Condições de Saúde e Estilo de Vida de Idosos Residentes em Município de Pequeno Porte: Coorte Aiquara”, coordenado pelo professor Cesar Cassotti, vinculado ao Departamento de Saúde (DS1). O trabalho apresentado no Simpósio foi co-orientado pelo colega, também bolsista, Lucas dos Santos, doutorando do Programa de Pós-graduação em Enfermagem e Saúde (PPGES).

Dos dez trabalhos pré-selecionados no 2º Simpósio que a discente de Fisioterapia participou, apenas três foram aprovados para a apresentação. Ela explica que o estudo é um recorte de um projeto de pesquisa maior. “Neste estudo realizado, a minha variável de desfecho foi a hipercolesterolemia. Nos resultados, identificamos que a prevalência de hipercolesterolemia foi maior entre as mulheres (63,4%) em relação aos homens (43,8%) (p=0,015). Em relação à faixa etária, 58% dos idosos com idade entre 60 a 79 anos apresentaram hipercolesterolemia e 42,3% dos idosos com 80 anos ou mais possuíam o desfecho (p=0,141)”, salientou Sabrina.

A pesquisadora da Uesb explica que a hipercolesterolemia é uma condição que se caracteriza pela elevação patológica da taxa de colesterol no sangue dos indivíduos. Esse é um quadro clínico que pode levar a eventos cardiovasculares, como arteriosclerose, infarto agudo do miocárdio e acidente vascular encefálico.

De acordo com o coordenador  do projeto, o objetivo principal do projeto é avaliar o impacto de estilo de vida na condição de saúde da população idosa do município. Após a coleta de dados nos idosos, análise e diagnóstico deles, o estado de saúde dos investigados é monitorado periodicamente por meio de vários parâmetros. “Neste ano, iríamos começar a implantar ações visando contribuir com o sistema de saúde local na prevenção de agravos associados ao envelhecimento, entretanto, com o surgimento da pandemia da Covid-19 fez-se necessário adiar nossos planos até a vacinação dos idosos”, explica Cassotti.

Para Sabrina, “participar e apresentar trabalhos em eventos científicos é muito enriquecedor, pois esses espaços contribuem diretamente na aquisição de novos conhecimentos, além de proporcionarem momentos para se atualizar e discutir temáticas relevantes”. O professor Cassotti, comemora a premiação da orientanda destacando ser muito gratificante ver o reconhecimento da pesquisa em eventos científicos, inclusive, sendo publicada em revista científicas nacionais e internacionais.