PMVC

Duda Mendonça confessa que se preparou para a prisão

Absolvido pelo STF, Duda confessa que se preparou para a prisão.


Duda: ”Tive muito medo de ser condenado, mas jamais perdi as esperanças”.

Sete anos após o escândalo do mensalão, Duda Mendonça afirma, em entrevista exclusiva à Folha, que comeu o “pão que o diabo amassou”, mas que o pior momento foi uma cirurgia em 2006. “Diante da morte, todo o resto fica pequeno”.

PMVC

Responsável pela campanha de Lula em 2002, Duda recebeu à época mais de R$ 11 milhões do PT. A revelação feita por ele à CPI dos Correios de que parte do pagamento ocorreu em uma conta no exterior representou um dos momentos mais tensos do escândalo.

“Ouvi de muita gente que fui um otário por falar a verdade, mas, no final, ter falado a verdade me salvou.”

Ele e a sócia Zilmar Fernandes foram acusados de evasão de divisas e lavagem de dinheiro, mas foram absolvidos pelo Supremo Tribunal Federal na semana passada.

Duda diz que nunca rompeu com Lula e que chegou a conversar com Dilma Rousseff para trabalhar na sua campanha.

Como o senhor se preparou? Conversou com os seu filhos sobre prisão?

Tive um grande apoio da minha família, mas prevenia sempre meus filhos de que o pior poderia acontecer. Foram poucos os momentos bons nestes sete anos. Sem dúvida, o pior foi a cirurgia do coração. Estive à beira da morte, com 90% de bloqueio nas duas principais artérias do coração. Fui operado de urgência no Sírio-Libanês. Diante da morte, todo o resto fica pequeno.

Hoje se arrepende de ter sido um dos responsáveis pelas revelações de que o PT pediu abertura de conta no exterior para receber o pagamento?

Por respeito à Justiça e por orientação dos meus advogados, não vou comentar nada que fez parte do julgamento.(Andréia Sadi, Folha de São Paulo)