Audiência pública cobra construção do novo aeroporto

Durante a audiência, foram discutidas medidas para cobrar do Governo Estadual agilidade na construção do equipamento que, além de atender a população de Conquista, atenderá a demanda de toda a região

A Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista realizou uma audiência pública que discutiu a publicação do edital para a construção do novo aeroporto. Durante a audiência, foram discutidas medidas para cobrar do Governo Estadual agilidade na construção do equipamento que, além de atender a população de Conquista, atenderá a demanda de toda a região.

O vereador Nelson de Vivi (PCdoB), representante da bancada de situação, parabenizou a todas as pessoas que lutam pela construção do novo aeroporto e afirmou que o equipamento é uma bandeira de todos. Para ele, é uma das obras que vai alavancar ainda mais o desenvolvimento de Vitória da Conquista e região. O parlamentar destacou que o prefeito Guilherme Menezes tem se empenhado na construção desse aeroporto, e que alguns entraves dificultaram as coisas, mas foram resolvidos. “O papel de cada um na democracia é lutar pelos interesses do povo. Muito se discute sobre quem é o pai do aeroporto, mas o pai somos todos nós. O edital é só o primeiro passo, mas há um longo período de andamento e conclusão. Há uma grande batalha, o primeiro passo está dado, mas vamos continuar lutando, vigiando e fiscalizando, para que a obra seja concluída e para que possamos fazer uma grande festa”.

O Líder da Bancada de Oposição, vereador Arlindo Rebouças (PMN), iniciou sua fala solicitando à plenária 10 segundos de silêncio em protesto pela ausência dos deputados petistas Waldenor Pereira (Federal) e José Raimundo Fontes (Estadual), além de alguns vereadores e do prefeito Guilherme Menezes. Segundo Rebouças, os parlamentares foram orientados a não participarem da audiência, “fazendo uma política mesquinha”. “Temos que aprender a fazer política séria. A omissão dos nossos deputados e vereadores nos envergonha. Conquista é superior a mesquinhez”, disse.

O parlamentar apresentou também o que ele chamou de “resultado do teste de paternidade” e anunciou que os responsáveis pela obra são todos aqueles que vem contribuindo para realização da mesma, e convidou a todos para continuarem a fazer parte do projeto que trará desenvolvimento para toda região. O vereador Arlindo disse ainda que a cidade passou por três fases de desenvolvimento distintas – a pavimentação da Rio Bahia, a vinda do café na década de 70 e a implantação das universidades, e que a próxima fase que vai impulsionar o crescimento do município será a construção do novo aeroporto. “Todos nós ganharemos”, afirmou.

O Juiz de Direito da Vara da Infância e Juventude, Juvino Henrique Souza Brito, ressaltou que o tema da audiência pública desta sexta-feira trata de um interesse público. “Não podemos imaginar que hoje ainda usamos o meio de transporte o mais devagar possível. Fico a desejar em prol da comunidade local e da região que tudo esteja chegando para sair do papel. Não precisamos de mais propaganda, precisamos de ação. Já temos projeto demais, queremos empenho, deliberação política e realização de quem compete realizar”.

O Prefeito da Barra do Choça, Oberdan Rocha, disse que toda região está ansiosa com a construção do novo aeroporto, que vai trazer desenvolvimento aos municípios do entorno de Vitória da Conquista. Oberdan afirmou que o crescimento dos municípios da região passa pela implantação deste novo equipamento. “Não podemos viver com a incerteza desta obra que trará tanta evolução para nossa região. Temos esta expectativa e tenho certeza que chegaremos à fase de real viabilidade desta obra que vai beneficiar Conquista e região”, disse.

O presidente da subseção da OAB, advogado Gutemberg Macedo, expressou sua opinião como cidadão conquistense e lamentou a ausência dos parlamentares petistas. Enalteceu a iniciativa da sociedade organizada em favor do crescimento da cidade. “O poder público vive para sociedade civil e não o contrário”, salientou. Macedo disse ainda que existe uma falta de planejamento urbano. “Administrar uma cidade olhando somente o presente é preocupante. Não sabemos quais equipamentos culturais e obras teremos”, afirmou, ressaltando que é necessário cobrar das autoridades o que a cidade pode esperar para as próximas gerações. “A sociedade civil, de forma espontânea, veio a esta audiência, reconhecendo que este importante equipamento não é de Vitória da Conquista, mas de toda região. Está na hora de pararmos de olhar para o retrovisor e cobrarmos. Aeroporto não é obra para rico, é obra para o desenvolvimento da cidade”, afirmou.

O Chefe de Gabinete do Vice-Governador Otto Alencar, Clóvis Ferraz, destacou que o momento é importante pois culmina com o lançamento do edital de construção do novo aeroporto. Afirmou ainda que a implantação do novo equipamento é uma vitória de todos e exaltou o trabalho do presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto, José Maria Caires. Ferraz também disse que os principais fatores técnicos para viabilidade da obra já foram contemplados, como a assinatura do convênio com a União, no valor de 57 milhões, e afirmou que os técnicos do Departamento Estadual de Estradas e Rodagens/Derba, estão analisando todo processo de construção do novo equipamento, para autorizar a secretaria a lançar o edital para o novo aeroporto. “É preciso que se pense neste aeroporto como o futuro de desenvolvimento para toda região”, disse.

O reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/Uesb, Paulo Roberto Pinto, afirmou que para uma região se desenvolver é preciso que o sistema de transporte seja viável e ágil. Segundo ele, com transporte de qualidade, setores como indústria, comércio e educação serão impulsionados. “Estamos aqui nesse momento para apoiar os debates sobre a publicação do edital do aeroporto. Tenho certeza que estamos avançando, pois o fato de estarmos aqui hoje já é um avanço. A sociedade está acompanhando esse processo e com certeza em breve já estará usufruindo desse equipamento”, disse, reforçando que a Uesb é uma parceira permanente na luta pelo equipamento.

Para o presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto, José Maria Caires, todo o processo da construção do aeroporto é construído com a participação de todos. O presidente afirmou que a população de Vitória da Conquista não aguenta mais a demora. “Hoje a gente já tem projeto, área, desapropriação e dinheiro. Hoje meu filho pediu que eu largasse isso, mas eu já avisei que não deixo. Conquista precisa de alguém que abdique o tempo lutando por isso. E não quero um voto de ninguém. Não tenho pretensão político-partidária”. José Maria Caires afirmou que não é justo que as pessoas percam os compromissos por conta do atraso de voos. “O governador tem o dever de retribuir à população e concluir esse projeto, pois o aeroporto é o grande vetor da economia. Conquista precisa levantar voo”.

O deputado Estadual Jean Fabrício afirmou que é preciso desmistificar a questão polêmica de quem é o “pai do aeroporto”, e esclareceu que essa obra não é de deputado, nem de vereador, e nem de José Maria. “O pai é o povo, porque o dinheiro vem dele. Essa é uma ação política, sim, mas a dona de tudo é a população. Eu como deputado só posso contribuir criando leis e fiscalizando aquilo que o Executivo faz”. Jean Fabrício ainda elogiou a atuação o presidente do Movimento Conquista Pode Voar Mais Alto, José Maria Caires. O deputado também destacou que na próxima sexta-feira, 14, o governador Jaques Wagner vem a Vitória da Conquista inaugurar as obras de esgotamento sanitário, e deve anunciar o início das obras do aeroporto.