PMVC

Mais de 30 entidades em greve nesta sexta 30

  Bancários e mais de 30 entidades que formam o FIPS paralisarão esta sexta-feira

 As mais de 30 entidades que compõe o Fórum Intersindical, Popular e Social de Vitória da Conquista – FIPS – participarão da greve geral convocada para essa sexta-feira, 30 de agosto. Além da Pauta Nacional, o FIPS está na luta por um transporte público de qualidade para o nosso município. A mobilização conjunta ocorrerá na Avenida Lauro de Freitas, no terminal de ônibus, a partir das 11h.

 PAUTA NACIONAL

PMVC

– Redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salários;

– Fim do fator previdenciário, que prejudica os trabalhadores que começaram a trabalhar mais cedo

– 10% do PIB para educação;

– 10% do orçamento da União para a saúde;

– Transporte público e de qualidade e mobilidade urbana;

– Valorização das aposentadorias;

– Reforma agrária;

– Suspensão dos leilões de petróleo;

PAUTA LOCAL

– Redução imediata da tarifa do transporte público municipal;

– Passe livre para estudantes e desempregados;

– Investimento em acessibilidade no terminal e pontos de ônibus.

– Transporte público justo e de qualidade é direito nosso! #vempraluta

  Entidades que compõem o FIPS: 1. Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos da UFBA e UFRB (ASSUFBA) – 2. Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) – 3. Associação dos Docentes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (ADUSB) – 4. Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região (SEEB/VCR) – 5. Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (SIMMP) – 6. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Vitória da Conquista (SINSERV) – 7. Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (SINDACS) – 8. Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista (SINTRAVC) – 9. Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza do Estado da Bahia (Sindilimp-BA) – 10. Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúde-BA) – 11. Sindicato dos Comerciários de Vitória da Conquista – 12. Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Vitória da Conquista – 13. Sindicato dos Metalúrgicos de Vitória da Conquista  – 14. Federação dos Trabalhadores Rurais da Bahia (FETAG) – 15. União da Juventude Socialista (UJS) – 16. Levante Popular da Juventude – 17. Consulta Popular – 18. Marcha Mundial das Mulheres – 19. Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) – 20. Movimento dos Pequenos Agricultores – 21. Juventude PMDB – União Nacional dos Estudantes (UNE) – 22. Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD) – 23. Movimento Kizomba – 24. Movimento Enegrecer – 25. Movimento Passe Livre (MPL) – 26. Moradores do Miro Cairo – 27. Moradores das Pedrinhas – 28. Coletivo Não Vou Me Adaptar – 29. Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura do Estado da Bahia (Sintagri) – 30. Sindicato dos Trabalhadores em Água, Saneamento e Meio Ambiente (Sindae) – 31. União de Mulheres de Vitória da Conquista – 32. Militante Social – 33. Câmara de Vereadores – 34. Movimento Independente – 35. Movimento Unificado das Associações – 36. Sindicato dos Trabalhadores Rurais – 37. Oposição Rodoviários

 

 

Em assembleia geral extraordinária realizada ontem, os bancários de Conquista e Região deliberaram pela paralisação das atividades nesta sexta-feira (30).

 A paralisação foi convocada pelas oito principais centrais sindicais brasileiras, que construíram uma pauta unificada que prevê:
– Contra o PL 4430, sobre terceirização.
A votação do PL 4330/04 que amplia a terceirização no Brasil está agendada para o próximo dia 3 de setembro. Esse projeto vai afetar toda a classe bancária, tanto nos bancos públicos quanto nos privados.
– Redução da Jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salários; – Fim do fator previdenciário; – 10% do PIB para Educação; – 10% do Orçamento da União para a Saúde; – Transporte público e de qualidade/mobilidade urbana; – Valorização das Aposentadorias; – Reforma agrária; – Suspensão dos Leilões de Petróleo;
“A orientação é que os funcionários de todas as agências de Conquista e Região estejam paralisados, pois todos os trâmites legais dessa greve já foram adotados”, esclarece o presidente do Sindicato, Delson Coêlho.