Bahia faz mais de 900 mil trocas em seis anos de portabilidade numérica

Mais de 25,17 milhões de trocas de operadoras sem mudança do número do telefone foram efetivadas em seis anos de existência da portabilidade numérica no Brasil.

O relatório da Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABRTelecom), entidade administradora do serviço, registra que desde setembro de 2008 até o dia 30 de setembro de 2014, 9,58 milhões (38%) de trocas foram efetivadas por usuários de telefones fixos15,58 milhões (62%) de terminais móveis. A portabilidade numérica foi implantada gradativamente nos 67 DDDs existentes no Brasil a partir de setembro de 2008, chegando a todo o território nacional em março de 2009.

Na Bahia, estado atendido pelos DDDs 71, 73, 74, 75 e 77, desde que a portabilidade numérica começou a ser implantada na área, em 24 de novembro de 2008, 905,36 mil migrações foram processadas até o dia 30 de setembro, das quais, 360,29 mil (40%) na rede de telefonesfixos e 545,07 mil (60%) de móveis.

3º Trimestre – No terceiro trimestre deste ano, a ABRTelecom informa que mais de 1,06 milhão de trocas de operadoras foram concluídas em todo o território nacional. Entre os meses de julho e setembro, 489 mil (46 %)migrações foram demandas para terminais fixos e 577 mil (54%) móveis.

De acordo com a Entidade Administradora do serviço, na Bahia, foram efetivadas 32,77 mil trocas de operadoras entre julho e setembro de 2014, terceiro trimestre do ano. Dessas, 19,51 mil (60%) por demanda de usuários de telefones fixos e 13,26 mil (40%) de móveis.

Ano 2014 – As migrações efetuadas somente este ano, entre janeiro e setembro somando  todos os DDDs ativados no Brasil, estão na casa dos 3,07 milhões, das quais 1,42 milhão (46%) são para telefones fixos e 1,65 milhão (54%) para móveis.

Para efetivar a portabilidade numérica:

O processo da portabilidade numérica inicia quando o usuário procura a operadora para onde ele quer migrar e faz a solicitação. Conforme o regulamento da portabilidade numérica, entre os critérios que devem ser atendidos para que o usuário efetive sua migração, estão:

§  Informar a operadora de telefonia que recebe o pedido, o nome completo;

§  Comprovar a titularidade da linha telefônica;

§  Informar o número do documento de identidade;

§  Informar o número do registro no cadastro do Ministério da Fazenda, no caso de pessoa jurídica;

§  Informar o endereço completo do assinante do serviço;

§  Informar o código de acesso;

§  Informar o nome da operadora de onde está saindo.

A operadora para a qual o usuário deseja migrar fornecerá um número de protocolo da solicitação a fim de que ele possa acompanhar o processo de transferência. O modelo de portabilidade numérica no Brasil determina que as migrações só podem se efetivar dentro do mesmo serviço – móvel para móvel ou fixo para fixo – e na área de abrangência do mesmo DDD.

Prazos – O tempo de transferência para efetivação da portabilidade numérica é de três dias úteis ou após esta data, se o usuário preferir agendar.

Para desistir da portabilidade numérica, o usuário tem dois dias úteis, após sua solicitação de transferência, para suspender o processo de migração.

Acompanhe o movimento de pedidos e efetivações de transferências da portabilidade numérica conforme o DDD e a data de início do serviço, pelo site da ABR Telecom www.abrtelecom.com.br.

 O site da ABR Telecom também disponibiliza uma ferramenta de busca para pesquisar a qual operadora pertencem os números de telefones que já realizaram a portabilidade numérica, consulte aqui:http://tinyurl.com/9uoob7c