Programa Água Doce investe R$ 61 milhões na Bahia

Ação do governo federal em parceria com o estado irá garantir acesso a àgua de qualidade para o povo do sertão

Divulgação/MMA

Estado receberá 385 sistemas de dessalinização, que beneficiarão cerca de 150 mil pessoas

A ministra do Meio Ambiente (MMA), Izabella Teixeira, e o governador da Bahia, Rui Costa (PT), celebraram o início das obras do Programa Água Doce no estado.

A ministra disse que vai trabalhar “com o governo, pelo povo e para o povo”. E completou: “O povo tem de ter orgulho de ser sertanejo, pois o sertão semiárido é uma terra que traz soluções, não traz problemas, e não é a gente que vem de Brasília e diz o que tem de ser feito, pois é o povo que orienta a política pública.”

Na oportunidade, Izabella Teixeira visitou a unidade produtiva do programa, instalada há quatro anos na comunidade de Minuim, município de Santa Brígida, localizado na região do polígono das secas.

Retorno

“No final deste ano, volto para ver tudo funcionando”, garantiu a ministra. “O sertão vai virar água doce e boa para este povo.”

O governador agradeceu o governo federal e o MMA pela parceria de sucesso, assegurada pelo programa de acesso à água para o povo do sertão, com base em um sistema ambientalmente equilibrado, que ajuda também a fazer renda.

O convênio da Bahia é o maior no âmbito do programa, totalizando R$ 61 milhões. O Estado receberá 385 sistemas de dessalinização, que beneficiarão cerca de 150 mil pessoas.

As obras de instalação e recuperação desses sistemas são a segunda etapa do programa. No primeiro momento, foi realizado o diagnóstico de 1.174 comunidades rurais, em 41 municípios do semiárido baiano. O governador garantiu que entrega, até o final de 2015, 100 sistemas que beneficiarão cerca de 40 mil pessoas.