fbpx

Casa própria e filhos que aprendem em segurança: receita de Izabete Santana

 

 Veja como duas iniciativas governamentais – uma municipal e outra federal – ajudam essa mãe a passar um dia tranquilo no domingo, 8 de maio

Quando vai para o trabalho, a empregada doméstica Izabete de Jesus Santana costuma sair às 8h de sua casa no condomínio Lagoa Azul, empreendimento do programa federal Minha Vida Minha Vida no bairro Campinas, onde mora há dois anos.

Antes de sair, ela acompanha os dois filhos, Carla Beatriz, 11 anos, e Pedro, 8, ao ponto de ônibus onde eles diariamente são apanhados pelo ônibus do programa municipal Conquista Criança. No programa, do qual participam há quase um ano, eles passarão todo o dia.

Pela manhã, Beatriz terá aulas no 5º ano do ensino fundamental na escola municipal de tempo integral que a Prefeitura mantém dentro da sede do Conquista Criança. E, à tarde, participará das oficinas de balé, costura e coral. Pedro terá rotina inversa, com oficinas de karatê, capoeira, folclore e coral durante a manhã e aulas regulares no 2º ano à tarde.

Além das atividades artísticas e pedagógicas, eles terão acesso às refeições do dia: café da manhã, lanches e almoço. Enquanto isso, Izabete lida com suas tarefas domésticas num apartamento no bairro Candeias, onde trabalha há cerca de um mês. O marido, simultaneamente, está às voltas com seu trabalho autônomo de encanador.

Quando retornam para casa, por volta das 17h, Carla Beatriz e Pedro já encontram os pais lá, prontos para recebê-los. “Estou satisfeita por meus filhos estarem no Conquista Criança. É um lugar de primeira qualidade, com professores de primeira qualidade, comida de primeira qualidade, tudo de primeira qualidade”, diz a mãe.

“Fico despreocupada. Eles não estão na rua, mas lá, guardadinhos, em boas mãos. Graças a Deus, achei o lugar para eles”, comenta ainda Izabete.

Casa própria – A vida da família começou a tomar outro rumo há quase dois anos, desde que todos se mudaram do Alto Maron, onde moravam de aluguel, para o apartamento próprio no condomínio do Minha Casa Minha Vida. O cadastro foi feito por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras Nova Cidade). “Eu pagava aluguel. O dinheiro que sobrava, que eu poderia usar para comprar uma roupa ou um alimento para meus filhos, tinha que separar para o aluguel. Hoje, não. Pago por uma casa que vai ser minha de verdade”, compara Izabete.

‘Eles estão felizes’ – Assim, juntando o novo ambiente familiar com a tranquilidade com relação à segurança e ao aprendizado das crianças, além do emprego fixo recém-conquistado – antes ela era diarista –, a mãe demonstra satisfação. “Fico emocionada e feliz por meus filhos participarem de atividades que, antes, eles não tinham. Hoje, eles têm, e eu não pago nada. Eles estão felizes. E eu, mais ainda, por eles estarem no Conquista Criança”, relata.

E neste domingo, 8 de maio, Dia das Mães, Izabete não poderia receber dos filhos presente melhor: “eles estarão em casa, pertinho de mim…”.