Viviane Sampaio exige respeito do prefeito Herzem Gusmão

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), ocorrida nessa quarta, 12, a vereadora Viviane Sampaio (PT) condenou a decisão do prefeito Herzem Gusmão em retirar o Centro de Apoio e Atenção à Vida (CAAV ) de seu atual endereço. Segundo profissionais da saúde, o CAAV está no mesmo local há 18 anos. O equipamento, como informa o site da prefeitura, presta atendimento médico especializado e assistência social aos portadores de doenças sexualmente transmissíveis e do vírus da Aids.

Conforme Viviane, a decisão foi relatada, no dia 1º de abril, pelo próprio prefeito, num programa de rádio. Ela leu a fala do gestor, publicada num site de notícias: ‘Dentro dos próximos quarenta dias vamos reinaugurar o histórico Posto de Saúde Régis Pacheco ali perto da Prefeitura e aquela unidade de tratamento da AIDS nós vamos deslocar para um outro local. Vai estar recebendo toda a atenção especial do Governo’. A ediu salientou que os profissionais e usurários “foram surpreendidos por essa notícia porque, previamente, não houve nenhum diálogo informando sobre essa mudança”. Viviane explicou que somente no dia cinco de abril, internamente, a decisão foi confirmada pela coordenação do CAAV.

A parlamentar afirmou estranhar a postura da prefeitura, já que, nessa semana, a Secretaria de Saúde emitiu uma nota de esclarecimento que contradiz a fala do prefeito: ‘A Secretaria Municipal de Saúde informa que o Centro de Apoio e Atenção à Vida (CAAV) não vai ser transferido para outro local. A Informação divulgada nos últimos dias não procede. O CAAV está passando por uma reestruturação e buscando recursos para melhor atender ao público’. Ela expressou sua perplexidade: “Essa nota veio oficialmente da Prefeitura dizendo que a informação que foi dada pelo chefe do Executivo, pela maior autoridade desse município, o prefeito Herzem Gusmão, não procede. Porque essa informação não saiu de trabalhadores, não saiu dos profissionais e nem saiu dos usuários”.

Desdobramentos – Viviane informou que profissionais da saúde se reuniram na última segunda, 10, para debater o problema. Segundo a parlamentar, a comissão de Saúde e a de Direitos humanos, Cidadania e Defesa da mulher da Casa também participaram da ação. Ela frisou que se sentiu honrada em ser convidada a participar do movimento de defesa do CAAV e informou que as comissões requereram uma audiência pública para o dia 25 de abril para discutir a situação e a importância do CAAV para o município e região.

Conforme a vereadora, o movimento não aceita a decisão de mudança de endereço. “A mobilização dos trabalhadores continua. Porque essa nota não aceitamos e queremos ouvir o chefe do Executivo, do prefeito que realmente foi um equívoco, como outros que têm acontecido na atual gestão, e o CAAV permanecerá no mesmo endereço e tendo as mesmas garantias de trabalho”, advertiu. Ela ainda frisou que o equipamento é uma referência. “Eu desafio que qualquer técnico do Ministério da Saúde, do Estado da Bahia, ligado à política de Aids, venha a Vitória da Conquista e ateste que esse serviço não presta. Um serviço de qualidade, de excelência a todos que buscam. Aquilo ali não é um elefante branco. Nós merecemos, os trabalhadores, os pacientes, merecem respeito. Eu tenho certeza que esta Casa vai contribuir para a garantia e a excelência desse serviço”, finalizou.