Maestro João Carlos Martins capacita instrumentistas on line e gratuita: oportunidade

Maestro João Carlos Martins. Foto Rádio Globo.

João Carlos Martins lança programa de ensino musical voltado para instrumentistas de orquestras e bandas.

O curso, online e gratuito, permite melhor formação e o aperfeiçoamento de músicos em todo o país.

Pelo Brasil afora, músicos de variadas formações mantém viva a cultura musical em orquestras, bandas ou outras formações de conjunto, mesmo sem acesso às escolas de música ou a um ensino mais elaborado. A grande maioria desses músicos, aprendeu o seu instrumento na sua comunidade, sem jamais passar pelo ensino formal.

Programa de Capacitação de Instrumentistas, resultado da parceria entre os projetos Orquestrando São Paulo e Orquestrando o Brasil, tem como objetivo elevar a qualidade musical dos instrumentistas de orquestras e bandas do país inteiro, principalmente das localidades mais distantes e sem acesso às escolas de música e conservatórios.

Para atender a esse número enorme de músicos que não tem acesso a uma formação adequada e de acordo com as suas necessidades, foram desenvolvidas na primeira etapa 60 videoaulas, ministradas por pelos melhores professores do país, escolhidos entre os integrantes das principais orquestras brasileiras, como a Bachiana Filarmônica, Osesp, Sinfônica do Theatro Municipal, Orquestra da USP entre outras e voltadas para os instrumentos das famílias de cordas, madeiras, metais e percussão, além de canto coral e iniciação musical, através do ensino de flauta doce.

Imagem: CIEE

As aulas estarão disponíveis na plataforma digital do projeto semanalmente, a partir de 9 de março de 2021, e poderão ser acessadas em qualquer momento, de forma online e gratuita no portal www.orquestrandobrasil.com.br.

A ação conjunta dos projetos Orquestrando São Paulo e Orquestrando o Brasil vem, desde 2017, apoiando grupos musicais de todo o país e já desenvolveu em parceria com o SESI-SP, outros dois cursos de Técnicas e Boas Práticas para Regentes, fornecendo ferramentas para o crescimento pessoal do maestro e de seus grupos

Segundo José Roberto Walker, diretor executivo dos projetos, “o Orquestrando dá início com esses cursos a um grande projeto de formação cultural e musical que pretende atingir milhares de instrumentistas de todo o Brasil.”

Para o presidente da Fundação Banco do Brasil, Asclepius Soares – Pepe, a iniciativa, além de oferecer capacitação para os músicos, gera impacto social positivo às famílias e às comunidades, amplificando o acesso a música instrumental e erudita. “É uma forma de sensibilizar, deixar um legado para o futuro, e contribuir com a transformação social por meio da educação musical”, afirma Pepe.

Marcelo Pacheco, diretor de Gestão de Ativos da BB DTVM, afirma que a gestora tem o compromisso de promover as boas práticas ambiental, social e de governança (ASG). “Apoiar projetos como o Orquestrando o Brasil é uma ação alinhada a este compromisso e que permite que cada vez mais crianças e adolescentes tenham suas vidas transformadas e realizem seus sonhos”, diz.

Saiba mais:

Orquestrando São Paulo – O Orquestrando São Paulo é um aprimoramento técnico e artístico para regentes que já atuam em suas cidades e comunidades em todo o Estado.

Totalmente gratuito, em curta duração e online, os cursos oferecidos 1ª Fase – Técnicas e Boas Práticas para Regentes e, 2ª Fase – Práticas de Desenvolvimento de Grupos Musicais, com coordenação do maestro João Carlos Martins, permite a profissionalização e a difusão musical em diversas regiões, das mais afastadas ou com menos recursos.

Ao final do curso, o aluno conquista maior habilidade administrativa para gerir a sua orquestra, com noções financeiras e de marketing, para a viabilidade de seus projetos e facilitação na busca de patrocínios.

Orquestrando o Brasil – Orquestrando o Brasil é uma plataforma digital que visa apoiar, capacitar e divulgar grupos musicais, como orquestras, bandas e conjuntos de todo país.

Idealizado pelo maestro João Carlos Martins e pelo produtor cultural José Roberto Walker e realizado com apoio da Fundação Banco do Brasil, BBDTVMSESI/SP e FIESP, o portal estabelece um contato diário com os milhares de profissionais e amadores da música que desenvolvem, a duras penas, projetos locais.

Incluindo corais, bandas e orquestras, visa construir uma relação permanente e online de suporte e informação, tendo como objetivo principal ajudar estes grupos nas complexas tarefas de organizar uma orquestra e contribuir para que eles aprimorem suas apresentações. A plataforma dá apoio para que, a partir dos recursos humanos e físicos de cada comunidade, os envolvidos possam liderar um movimento de expansão ou consolidação da música local.

Sobre a Fundação Banco do Brasil – Em 35 anos de atuação, a Fundação Banco do Brasil investe e apoia projetos sociais voltados aos temas: Educação para o Futuro, Meio Ambiente e Renda, Ajuda Humanitária, Voluntariado e Tecnologia Social. A Fundação BB fomenta e multiplica soluções para a transformação socioambiental do país por meio das melhores práticas de governança e integridade e da mobilização de recursos de novas parcerias com investidores sociais. De 2010 a 2020 foram destinados mais de R$ 3,1 bilhões em recursos, aplicados em projetos, programas e ações, atendendo 5,6 milhões de pessoas.

Sobre a BB Gestão de Recursos – A BB Gestão de Recursos – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. (BB DTVM) é uma empresa especialista na gestão de recursos de terceiros e na administração dos fundos de investimento dos clientes do Banco do Brasil, distribuídos na maior rede de atendimento bancário do país. Alinhada aos princípios de responsabilidade social e ambiental adotados pelo Banco do Brasil, é signatária dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI), iniciativa de investidores globais apoiada pelas Nações Unidas, propondo-se a aplicar em seus processos de gestão práticas que favoreçam a integração de temas ambientais, sociais e de governança corporativa (ASG) em suas análises e decisão de investimento, além de ser signatária do WEPs (Women’s Empowerment Principles) da ONU Mulheres e do Código de Princípios e Deveres dos Investidores Institucionais da AMEC – Stewardship.