Conquista recebe 25 toneladas de alimentos de Prefeitura de Embu das Artes

A rede de solidariedade que está abraçando Vitória da Conquista ultrapassou até mesmo os limites do estado. Na tarde desta sexta-feira (31), a prefeita Sheila Lemos esteve no Ginásio de Esportes Raul Ferraz para recepcionar uma grande doação da Prefeitura de Embu das Artes, município de São Paulo, que enviou 1.464 cestas básicas e alguns fardos de arroz, totalizando 25 toneladas de alimentos. Além disso, mais uma carreta está sendo enviada aos municípios de Encruzilhada, Itambé e Itapetinga.

A doação significa um enorme auxílio especialmente para as 97 famílias que estão acolhidas nos abrigos provisórios da Prefeitura de Vitória da Conquista, ou para aquelas que se encontram em situação de vulnerabilidade por conta das fortes chuvas. Atualmente, os abrigos estão com 326 pessoas, de 97 famílias.


A prefeita agradeceu a todos que estão colaborando com o município. “Fica aqui o nosso agradecimento ao prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, e aos cidadãos daquele município que fizeram essa doação para Vitória da Conquista. Então, é gratidão a palavra do momento. Hoje, no último dia do ano, o que a gente tem que dizer é gratidão, gratidão e gratidão. O povo de Vitória da Conquista está sendo muito solidário, a Bahia está sendo solidária, e o país está sendo solidário com a Bahia”, afirmou Sheila.

“Só aqui no município foram 25 mil pessoas atingidas pelas fortes chuvas, então todos esses kits estão sendo montados para entregar a essas pessoas. São muitas pessoas que ainda estão com suas casas alagadas, então pedimos a Deus para suspender essas chuvas para que a gente possa tirar essa água que está acumulada e prestar todo o atendimento a essas pessoas”, explicou a prefeita.

A prefeita esteve no ginásio de esportes acompanhada do secretário de Desenvolvimento Social, Michael Farias

Sheila também destacou a importância de continuar a rede de solidariedade, para atender às famílias também durante o período pós-chuvas, quando elas irão reestruturar suas vidas. “A sensibilidade e solidariedade das pessoas é o que vai amenizar um pouco o sofrimento dessas famílias que perderam os seus pertences. Primeiramente a vida, todas elas nós tiramos dos locais de risco, porque nós temos que preservar a vida. É essa a nossa missão no momento: preservar vidas”, ressaltou.