PMVC

Conquistense Gabriel Meira está entre as notas mais altas do Enem 2022

Gabriel Meira – Texto e imagem: Federação das Indústrias do Estado da Bahia – Sistema FIEB. Gerência de Comunicação Institucional

Escola SESI é destaque nas provas de Redação e Matemática do Enem 2022. 

Estudante de Luís Eduardo Magalhães obteve 980 pontos em Redação, e de Vitória da Conquista, 953,1, em Matemática.

Dois estudantes da Escola SESI foram destaque no Enem 2022, obtendo pontuação de 980 e 953,1 pontos, nas provas de Redação e Matemática, respectivamente. Ao todo, foram mais de 600 alunos da Rede SESI Bahia que obtiveram mais de 700 pontos na Redação do Enem.

Os estudantes que obtiveram nota próxima da pontuação máxima foram Leonardo Monteiro Ferraz de Oliveira, da Escola SESI João Ubaldo Ribeiro, em Luís Eduardo Magalhães, com 980 pontos, e Gabriel de Paula Meira, estudante da Escola SESI Anísio Teixeira, de Vitória da Conquista, com 953,1 de nota final na prova de Matemática, que está entre as mais altas no exame nacional deste ano.

PMVC

Para obter 980 pontos na Redação do Enem, Leonardo, que pretende disputar uma vaga em um curso superior na área de Saúde, explica que o segredo é disciplina e dedicação.  Ele conta que ele adotou a prática de elaborar pelo menos 20 redações por mês, como exercício.

“Eu estudei diversos modelos de redação e fui repetindo os modelos e aprimorando tema por tema”, conta o estudante, que explica ter elaborado mais de 100 redações no ano, além das que foram solicitadas pela escola.

ROBÓTICA E MATEMÁTICA

Já Gabriel Meira, aluno da Escola SESI Anísio Teixeira, Vitória da Conquista, 17 anos, atribui à robótica o desenvolvimento de seu potencial na matemática. “Descobri este gosto pela computação quando entrei no SESI e fui exposto à robótica”, conta o estudante, que foi aprovado na Universidade de São João Del Rei, em Minas Gerais, para cursar Ciências da Computação. “Já tive experiências com computação, com o que aprendi no SESI, e agora vou poder botar em prática e evoluir ainda mais”, acrescenta.

Ele conta que sempre teve facilidade com matemática e, no SESI, conseguiu colocar o conhecimento em prática. Participando de uma das equipes de robótica da Escola SESI, ele conta que, durante o 3º ano do ensino médio, viu a possibilidade de colocar fórmula de trogonometria nos robôs para melhorar o desempenho na realização das tarefas.

Para ele, tudo parece simples: “Usei conceitos de trigonometria na hora de o robô pegar a bolinha. Ele executava vários cálculos para saber onde a bolinha estava em relação a ele e se localizava melhor para desempenhar as funções de resgate”, detalha.

Conselhos para quem quer melhorar em matemática, além de praticar robótica educacional? “Eu prestava muita atenção nas aulas, para que o conhecimento ficasse mais claro e não apenas um decoreba”, sintetiza.