Mais de 100 profissionais de saúde começam a trabalhar nesta quarta-feira na rede municipal de saúde

Imagem: DMD Consultoria. Texto Secom PMVC

A partir desta quarta-feira (1º), 101 dos 160 profissionais da saúde convocados no Processo Seletivo Simplificado nº 005/2021, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), assumirão os seus postos de trabalho na rede municipal de saúde, incluindo Cemae e Caps.

Dos 101 profissionais, 49 são de nível superior (psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros., fonoaudiólogos, nutricionistas, dentistas, entre outros) e 52 de nível médio e técnico. Do total de 160 aprovados na seleção 14 pediram reclassificação para o fim da lista e 45 desistiram.

Na quarta começam a trabalhar 22 enfermeiros, 18 técnicos administrativos, 28 técnicos de enfermagem, sete odontólogos, sete farmacêuticos, seis auxiliares de saúde bucal, quatro assistentes sociais, três fonoaudiólogos, dois psicólogos, dois nutricionistas, um fisioterapeuta e um educador físico.

Os 101 novos profissionais contratados pela SMS, 64 vão trabalhar na Atenção Básica e atuarão nas unidades de saúde, Consultório na Rua, Habsus e Centro Especializado em Odontologia (CEO); 16 vao para os serviços especializados, sendo 11 profissionais para os Caps (II, AD III e IA) e cinco para o Cemae e Cemerf. Para a Assistência Farmacêutica, Imunização, Vigilância Sanitária, Centro de Atenção à Vida (CAAV) e Vigilância Nutricional foram destinados 16 profissionais e cinco para atendimento do serviço Cartão SUS, Tratamento Fora do Domicílio (TFD) e Central de Marcação.

Mais contratações

No início de maio, a partir do dia 02,  30 médicos habilitados por meio de um chamada pública realizada pela Secretaria Municipal de Saúde iniciaram os atendimentos de clínica médica e geral na rotina das unidades de saúde da Atenção Básica, em regime de 40 horas semanais.

E, na semana passada, outros 20 médicos especialistas começaram a trabalhar no Cemae, Caav, Cerest, Caps e outros serviços da rede com atendimentos especializados, a partir de contrato emergencial de seis meses, prorrogados por mais seis, assinado em abril.

Mais 59 profissionais de saúde serão convocados em julho.