Espaço do leitor: Aposentadoria e novos tempos

Imagem: Sindicato dos Bancários de Santos e Região

Por Paulo Hayashi Jr

Foi-se a época em que a aposentadoria era o final da linha sucessória entre o trabalho e o descanso. Seja por restrições financeiras, seja pelo lado comportamental da pessoa.

Aposentar deixou-se de ser uma mera etapa da vida para se transformar em algo que precisa de preparo e planejamento.

Aposentar com sabedoria é conhecer os novos rumos antes mesmo da tão chegada data. Além disso, chegar com saúde, pois, de que adianta idade sem condições físicas e mentais? 

É essencial que a etapa seja marcada por desafios que estimulem a criatividade e auxiliem na aprendizagem de novos conhecimentos e competências, como também de fazer o bem para o próximo.

De auxiliar através da caridade os que ainda necessitam das horas para pagar a refeição. É ajudar com consciência sabendo que recebe tanto mais aquele que ajuda.

Há muita alegria na felicidade do outro. Ou ainda, de fazer uma ‘poupança’ dos céus para quando vier o momento derradeiro. Ninguém sabe a data e a hora exata, mas ninguém pode fugir desta passagem. 

Mais do que ter tempo para desperdiçar, a aposentadoria se transforma em autêntico apostolado das últimas horas. Para fazer o bem para si através dos outros, principalmente com a maturidade e a experiência que faltavam em outros verões.

Aposentar não para ficar na zona de conforto, mas para apressar o projeto de desenvolvimento pessoal e de renovação para o bem. De cumprir com louvor a missão pessoal de vir e vencer sob o peso do mundo para benefício de todos.

Paulo Hayashi Jr – Doutor em Administração pela UFRGS. Professor e pesquisador da Unicamp.