PMVC

Quadrilha junina Marujos do Abdias celebra vacinação e retorno do Arraiá

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é SC2_3135-1020x680.jpg
Texto e imagem: Secom PMVC.

Maria e José esperavam a pandemia passar para se casar e com a bênção de Santo Antônio, São João e São Pedro e a ajuda da câmara do tempo não é que eles realizaram o sonho, neste domingo (26), em pleno Arraiá da Conquista, no Centro Cultural Glauber Rocha e puderam também comemorar o São João?

E depois da bênção do padre, do tradicional beijo, a noiva jogou seu buquê, e olha quem pegou: Varterlândia da Silva, que pela primeira vez está no Arraiá da Conquista. “Tá muito bonito, muito lindo, amei, tô adorando”, disse a conquistense, que neste mês fez 28 anos de casada com Antônio da Silva, que a acompanhava. Segundo ela, o buquê serve para renovação dos votos matrimonias.

PMVC
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é SC2_3120-1020x680.jpg

Essa foi o espetáculo da Quadrilha Marujos do Abdias, que dançou e encantou o público depois de dois anos de pandemia. O espetáculo Marujos Retrô contou como o grupo que tem 15 anos de formação se sentiu nestes dois anos parados. “Fomos vencendo graças à vacina e fomos dançar forró”, disse Bruno Teles, um dos responsáveis pelo grupo.

Depois da apresentação, que antecedeu ao show de Lucy Alves, Bruno comentou que estava com o “coração na mão”. “Dois anos parados, a gente retornar em dois meses rapidinho para fazer uma quadrilha junina e quando falou vamos abrir o show de Lucy Alves, a gente ficou assim com o coração na mão. Mas a gente ama o Arraiá da Conquista. Esse projeto que a Prefeitura faz de resgatar a cultura, resgatando a quadrilha junina é maravilhoso e a cidade gosta”, avaliou.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é SC2_3161-1020x680.jpg

Banda Flor de Imbuia faz primeira apresentação no palco principal na última noite do Arraiá da Conquista

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Nem_Flor-de-Imbuia-2-1.jpg

A banda Flor do Imbuia abriu a programação do Arraiá da Conquista no Centro Cultural Glauber Rocha neste domingo (26). Formada somente por mulheres, a banda, que é de Salvador, trouxe para Vitória da Conquista músicas consagradas por grandes nomes do forró nacional e também canções autorais. Para movimentar o público com muito xote e baião, além dos tradicionais triângulo, sanfona e zabumba, a banda utilizou uma rabeca.

Flor de Imbuia tocou para um grande público

O público começa a chegar ao Glauber Rocha e quem já chegou pôde ver um show de qualidade, em que as mulheres da Flor do Imbuia mantiveram a qualidade deu Arraiá deste ano.

Para abrilhantar e alegrar ainda mais a programação desta última noite de festa, logo depois da Flor de Imbuia, ocupou o espaço à frente do palco a quadrilha Marujos do Abdias.

E daqui a pouco começa a apresentação da convidada especial  Lucy Alves.

Simultaneamente,  o público que está na Vila Junina arrasta o pé ao som da banda conquistense Dona Flor e seus 2 Kcaiques, que traz para os amantes do bom São João o autêntico forró pé de serra.

Público aplaude ainda Lucy e Mão Branca

Com o termômetro marcando a temperatura de 16°C, o público lotou o Centro Cultural Glauber Rocha na última dia do Arraiá da Conquista, na intenção se aquecer nesta noite fria dançando um bom arrasta-pé com as atrações mais esperadas da noite, a cantora Lucy Alves e o forrozeiro Edigar Mão Branca.

“É a primeira noite que eu venho e já com uma expectativa muito alta pelas atrações de hoje que, na minha opinião, são as melhores da grade desse Arraiá. Queria muito ver Lucy e também Mão Branca que é o nosso forrozeiro aqui da cidade”, contou Renata Porto, de 31 anos.

Após o show de Lucy Alves, com grandes clássicos do forró e também as mais atuais, a expectativa maior da noite é pelo show de Edigar Mão Branca. “Estou gostando muito da festa e eu vim para ver Mão Branca, quero que ele comece logo porque vamos forrozear e dançar bastante”, comentou Kleiton Ramos, que veio junto com a esposa Andressa Oliveira.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é SC2_3263-1-1020x680.jpg

As amigas Edineusa Rosa e Maria das Graças Porto, vieram juntas para o Arraiá e também trouxeram as filhas Vanessa e Andreia. Entre elas, a opinião é unânime: “Mão Branca sempre! Tínhamos que vir para aproveitar a oportunidade para dançar esse forrózinho com ele cantando”, comentou Edineusa.

João Lima, de 50 anos, juntou os amigos para aproveitar o forró e elogiou a estrutura do Arraiá da Conquista. “Minha expectativa é apreciar o show de Mão Branca, nosso maior forrozeiro aqui da região e conhecer também a cantora Lucy. É um evento muito bem organizado e estou gostando muito!”, afirmou João.

Lucy Alves canta para o maior público do Arraiá da Conquista

A última noite do Arraiá da Conquista registra o maior público desde a abertura, na quinta-feira (23). Em uma festa em que bandas e artistas regionais dividiram o protagonismo com nomes da cultura nacional como Hermeto Pascoal, Jessier Quirino e Renato Borghetti, muitos ritmos fizeram esta edição do São João conquistense promovido pela Prefeitura entrar para a história. Afinal, a última vez que a festa teve mais de uma atração nacional tem sete anos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 20220626_212623-1024x576.jpg

A suspensão do Arraiá da Conquista por dois anos, em razão da pandemia, fez com que o público viesse com muita saudade ao Glauber Rocha.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Lucy_Alves_Nem-16-1020x680.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Lucy_Alves_Nem-4-1020x680.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Lucy_Alves_Nem-13-1020x680.jpg

Arraiá da Conquista. A tradição voltou por cima.