PMVC

Espaço do leitor: “Lei das afinidades”

Por *Paulo Hayashi Jr.

Na visão ocidental com base nos ensinamentos gregos, os opostos se atraem. É a meia laranja ou a tampa da panela que representam os seres originais das histórias de Platão.

Os seres integrais com poderes extraordinários capazes de assombrar até mesmo os deuses. O anseio pelo reencontro e pela completude é uma forma de buscar este empoderamento.

PMVC

Por outro lado, na abordagem oriental, são os semelhantes que se atraem. Pessoas com valores, histórias de vida, jeitos de ser semelhantes.

É a afinidade da vida que faz com que se simpatize mais com certos indivíduos do que com outros. 

Apesar da colaboração de pessoas afins é mais fácil do que aquelas que possuem conflitos e atritos de ideias e comportamentos, os ganhos maiores estão nestes últimos.

Colaborar é entrar no fluxo do universo de ajuda e participação de todos para com todos no desenvolvimento do mundo.

De ajudar para ser ajudado na roda do destino.

Somos sempre a reunião de muitos e o progresso geral depende desta associação.

Assim, independente da visão ocidental ou oriental, o cuidado com quem se anda e se envolve é uma recomendação prática. “Quem anda com porcos farelo come” diz o dito popular.

Ter companhias favoráveis e saber valorizar os amigos verdadeiros é parte desta sabedoria.

Boas companhias são aquelas que tornam o indivíduo melhor e compartilham o ideal de aprimoramento e renovação para realizar o bem para todos.

Não é fazer aquilo que o ego ou a vaidade quer.

É ser a cara viva de Jesus no mundo.

Paulo Hayashi Jr. - Doutor em Administração pela UFRGS. Professor e pesquisador da Unicamp.