fbpx

Dia da Enfermagem é tema de audiência pública na Câmara Municipal

Imagem Dia da Enfermagem é tema de audiência pública na Câmara

A Câmara Municipal de Vitória da Conquista promoveu uma audiência pública nesta terça-feira, 14, para celebrar o Dia Internacional da Enfermagem, que é comemorado em 12 de maio. A iniciativa foi proposta pela vereadora Viviane Sampaio (PT) e atraiu a presença de diversos profissionais e estudantes da área.

Durante a audiência, enfermeiras e técnicos de enfermagem receberam homenagens.

Viviane Sampaio destaca os avanços da enfermagem, como o reconhecimento da formação em nível superior, e os desafios enfrentados, incluindo a regulamentação da carga horária e o estabelecimento de um piso salarial. Ela enfatiza a importância da união da categoria e da pressão por melhorias junto ao Congresso Nacional. A audiência é vista como essencial para discutir esses temas e fortalecer a coesão entre os profissionais. Além disso, o texto destaca a celebração do Dia Internacional da Enfermagem, homenageando Florence Nightingale e Ana Nery, figuras fundamentais na história da enfermagem.

Desafios e Importância da Equipe – A enfermeira Iracema Machado representando a Diretora do Núcleo Regional de Saúde em Vitória da Conquista -Carolina Rebouças, iniciou seu discurso ressaltando a importância de momentos como este para discutirem questões relevantes para os profissionais da enfermagem, que desempenham funções primordiais e insubstituíveis nas equipes multidisciplinares de saúde.” Estamos presentes em todas as áreas, incansáveis durante a pandemia e diante de tragédias naturais. No atual momento em nosso estado, estamos enfrentando o desafio do controle e extermínio da dengue. Continuamos a lutar pelo reconhecimento do piso salarial, pelo cumprimento da jornada de trabalho e pela valorização geral da equipe de enfermagem.” Machado encerrou dizendo que aproveitou este raro momento de fala para expressar a importância da sua equipe e o quanto são fundamentais.

“Nós acreditamos que a responsabilidade social é dever de todos os cidadãos” – Belúzia Almeida Santos, coordenadora de saúde da Instituição de Ensino Grau Educacional, agradece à vereadora Viviane e reforça que a Instituição se preocupa em formar não apenas técnicos em enfermagem, mas sobretudo cidadãos éticos com respeito à diversidade ideológica e sociocultural. Eles atuam de forma inclusiva e, sobretudo, comprometidos com a vida humana, assegura Belúzia. Ela ainda pontua que, a partir dessas preocupações, a equipe procura orientar os discentes na sua conduta em campo, com um atendimento humanizado. Além disso, a Instituição desenvolve ações de cunho social, como campanhas de doação de sangue e de bolsa de estudos. “Nós acreditamos que a responsabilidade social é dever de todos os cidadãos”, finaliza.

“Somos uma classe que luta” – A enfermeira Fabiana Cavalcante agradeceu o convite para esse debate, enaltecendo a Enfermagem como categoria que luta permanentemente. “Somos uma classe que luta por mais valorização. Queremos salários decentes, empregos decentes e profissionais decentes”, afirmou. Ela destacou também a luta por mais avanços na Saúde Pública e melhorias na assistência prestada aos usuários do Sistema único de Saúde. “A enfermagem está inserida na busca por mais políticas públicas e essa luta passa por debates como esse”, afirmou. Fabiana encerrou sua participação parabenizando os enfermeiros e os técnicos, representados neste evento, pelo Dia da Enfermagem.

Enfermagem: Resistência, Reconhecimento e Celebração – A enfermeira Juliana Oliveira representando a Associação Brasileira de Enfermagem, a instituição mais antiga da categoria, fundada em 1926. “Estamos celebrando a 41ª Semana Brasileira de Enfermagem, com uma vasta programação online e atividades presenciais em todo o país, destacando a importância de enfrentarmos os desafios e se adaptar às mudanças constantes.” Oliveira encerrou sua fala destacando o papel histórico da enfermagem como uma profissão predominantemente feminina, enfrentando desafios e rompendo padrões ao longo do tempo. Expressou gratidão a todos que lutam pela valorização da enfermagem, seja por meio do reconhecimento salarial, da regulamentação da jornada de trabalho ou da busca por uma formação mais crítica e científica. Finalmente, parabenizou sua colega Valdenice, destacando sua dedicação e comprometimento com a profissão, e celebrando sua trajetória em Vitória da Conquista.

“É o nosso dever, enquanto Coren, zelar pela segurança dos pacientes e também pela valorização da enfermagem” – Representando o Conselho Regional de Enfermagem, Lizandra Lemos começa seu pronunciamento falando que a audiência pública é uma oportunidade para refletir sobre a importância da enfermagem na promoção da saúde e bem estar da sociedade. Lizandra parabeniza os profissionais de enfermagem pelo mês de maio, “Somos apenas 170 mil profissionais no Estado da Bahia, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem”. Enquanto representante do Coren Bahia, ela pontua o principal papel da autarquia, que é o de defender os interesses da enfermagem. “O Coren é o guardião da ética e da qualidade dos serviços prestados pela enfermagem. É o nosso dever, enquanto Coren, zelar pela segurança dos pacientes e também pela valorização da enfermagem”, reforça. Ela pontua que a atual gestão do Coren Bahia iniciou em janeiro deste ano, o trabalho de fortalecer a fiscalização e capacitação dos profissionais em todo território baiano. Para além das funções e atribuições do Coren, Lizandra comenta que todos órgãos representativos da enfermagem têm que caminhar de forma integrada, estarem presentes no processo de formação, no campo de atuação profissional. “É preciso buscar mais caminhos, superar mais desafios, ocupar mais espaços como a política, para poder fazer entender a importância e a necessidade de valorizar a nossa enfermagem”, finaliza Lizandra, agradecendo o convite.

A luta por melhorias nas condições de trabalho – O diretor Jurídico do SEEB – Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Bahia, Vinicius Chagas, destacou que a luta pela consolidação de direitos para os profissionais da enfermagem é uma causa que precisa ser abraçada por toda sociedade. Ele enfatizou a importância da união da classe em prol de melhores condições de trabalho. “Temos que nos unir em um único sentido, em promoção a toda classe”, alertou. “Toda vitória é fruto de uma mobilização coletiva e da compreensão de que as lutas da enfermagem são também as nossas lutas”, pontuou.

Um chamado à valorização – O Técnico em Enfermagem, Fabrício Santana, representante do SINDSAÚDE-Sindicato dos Trabalhadores em Saúde da Bahia, iniciou sua intervenção saudando os colegas da enfermagem, especialmente os que estão em greve na Bahia por 72 horas em busca de melhores condições salariais. Expressou sua honra em representar a saúde da Bahia, sindicato com o qual colabora há 34 anos na luta pelos direitos dos trabalhadores da saúde, e cumprimentou os colegas do sindicato por sua parceria nas batalhas enfrentadas. “Hoje, em meio a essa homenagem, a enfermagem tem pouco a comemorar. Enfrentamos uma série de desafios, desde a precarização do trabalho até a terceirização em massa, que ameaçam a produção científica do cuidado, essência da enfermagem nos dias atuais.” Ao encerrar sua fala, Santana ressaltou a falta de disposição do governo em atender às demandas da categoria, como o reajuste salarial pleiteado, e reafirmou que o sindicato não recuou na greve, marcando uma grande assembleia para o dia seguinte. Ele destacou os graves problemas enfrentados pela enfermagem, como condições precárias de trabalho e assédio moral e sexual, especialmente no setor privado. Fabricio concluiu enfatizando a importância do apoio da sociedade para garantir melhores condições e reconhecimento à enfermagem, reforçando o compromisso com a luta por esses direitos.

A arte do cuidar – A enfermeira Fernanda Maron, Subsecretária de saúde, representando a gestão municipal, começa seu pronunciamento reforçando que não é apenas o dia do enfermeiro, mas sim a semana da enfermagem. “Enfermagem é a arte do cuidar, mas a enfermagem precisa também ser cuidada”, comenta Fernanda. A enfermeira fala que acredita que a luta ainda não foi vencida, “A nossa carga horária precisa ser vista e revista o mais rápido possível. Hoje, para o enfermeiro se sustentar, a equipe de enfermagem para se sustentar tem que ter no mínimo dois empregos”, critica. “Vamos juntos, porque juntos venceremos”, finaliza Fernanda.

“O SUS nos deve muito”- Representando a Fundação de Saúde de Vitória da Conquista, a enfermeira Ceres Neide ressaltou a importância de se comemorar essa data. “O Dia Mundial dos Enfermeiros é uma data para reconhecermos o papel que eles desempenham na promoção da saúde, na prevenção de doenças e, especialmente, o pilar de tudo isso: o cuidado e amor que os enfermeiros têm pelo próximo”, afirmou.  Ao lembrar sobre a criação do Sistema Único de Saúde, destacou o protagonismo da Enfermagem e dos enfermeiros nesse momento que marca a Saúde Pública. “O SUS nos deve muito, como nos devemos também ao SUS”, declarou. Ela também defendeu a união entre os profissionais da enfermagem em torno de pautas que fortalecem a categoria. “É preciso viabilizar condições para o desenvolvimento de um bom trabalho na Enfermagem”, afirmou. Ceres falou ainda sobre sua trajetória enquanto enfermeira.  “Depois de quase 30 anos de profissão, vejo que fiz a escolha certa. Sou bem sucedida dentro da minha profissão”, comemorou, reafirmando que esses momentos devem ser fortalecidas.

Tornando a Formação em Enfermagem Mais Forte – A enfermeira Valdenice iniciou seu discurso falando que são 35 anos de experiência que compartilha hoje como representante na cerimônia de formatura. “É importante reconhecer a fragilidade da formação na enfermagem, onde o mercado muitas vezes engole nossos estudantes sem prepará-los adequadamente.”

Finalizando o discurso, Valdenice salientou que devemos concentrar nossos esforços em fortalecer a formação em enfermagem. Que é hora de unir as escolas, públicas e privadas, juntamente com políticas de saúde e educação. Somente assim poderemos garantir que nossos jovens entrem no mercado de trabalho preparados para fazer a diferença.

“A responsabilidade dessa categoria para discussão, participação social e o controle das políticas de saúde do município” – Presidente do Conselho Municipal de Saúde, a farmacêutica Tereza Morais inicia sua fala parabenizando a vereadora Viviane pela sensibilidade e pela atenção que ela direciona aos profissionais da enfermagem. Tereza fala sobre seu respeito pela categoria, “Durante quase 10 anos eu fui docente do ensino superior e tive a honra de formar 6 turmas de enfermagem”, comenta com orgulho. A categoria da enfermagem possui maior representação dentro do Conselho Municipal, pontua Tereza, com 40,9% dos membros sendo enfermeiros, “Olha só a responsabilidade dessa categoria para discussão, participação social e o controle das políticas de saúde do município”. A farmacêutica aproveita o momento para fazer um convite a todos para se unir ao conselho nos dias de 16 de maio até o dia 18 de junho para a Segunda Conferência de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde. Tereza finaliza sua fala parabenizando a todos os homenageados.

Confira as homenagens no Dia da Enfermagem: