fbpx

Projeto Desperta Débora realizada caminhada de oração pelos filhos

Na manhã chuvosa dessa terça-feira (2), um grupo de mulheres se reuniu em caminhada e oração por seus filhos, autoridades e pela cidade.

O projeto é um movimento de oração nacional, cujo objetivo é despertar milhares de mães intercessoras comprometidas em orar 15 minutos por dia.

Em Vitória da Conquista aconteceu a segunda caminhada do Desperta Débora, com participação do Governo Municipal, reunindo mulheres de todas as idades e diversas igrejas.

A concentração aconteceu na Praça Hercílio Lima, próxima ao Hospital São Vicente, às 8h30.

Secretária da SMPM Viviane Ferreira – A secretária de Políticas para Mulheres (SMPM), Viviane Ferreira, representando a gestora do município, ressaltou a relevância do projeto que completa 27 anos em 2024.  “Vitória da Conquista realmente é uma cidade abençoada, onde mulheres se dignam a estar no dia chuvoso como hoje, orando pelos nossos filhos que são herança do Senhor. Então, o projeto Débora tem 27 anos e hoje ele está na segunda caminhada, que é um momento muito importante para a Vitória da Conquista, onde nós temos a oportunidade de reunir mães que oram pelos seus filhos com o propósito de manter os seus filhos de pé. Então, nós temos uma alegria muito grande da Gestão Municipal estar fazendo parte desse dia, orando por Vitória da Conquista, orando pelos nossos filhos e pelas nossas autoridades que também precisam de oração”, afirmou a secretária.

Também estiveram presentes na caminhada Mayara Domingues, gerente de articulação de políticas públicas da SMPM, Hermínio Oliveira, presidente da Câmara Municipal  e Fábio Paes, inspetor da Guarda Municipal. 

Pastora Mariana é uma das organizadoras do Projeto, juntamente com Rose Helene, coordenadora geral do Desperta Débora na Bahia, Vilci Novais, missionária Gil, pastora Damares e Mariângela. Segundo a pastora, este é um projeto em prol da cidade. “Estamos aqui no projeto Desperta Débora, nesta segunda caminhada, aqui por Vitória da Conquista, para que o Senhor Jesus possa estar guardando as nossas autoridades, orando pelos nossos filhos, orando por todos os filhos da cidade, para que o Senhor venha livrá-los das drogas, venha livrar de todo o mal, toda a retaliação. E é por isso que nós estamos aqui, para orar e abençoar a nossa cidade, em nome de Jesus”, disse a pastora. 

Orando pelos filhos

Odete Borges, de 76 anos, participa do projeto há 5 anos e conta que um dos papeis mais importantes realizados pelas mães é a oração. “Esse projeto nasceu no coração de Deus, porque somos mães de joelhos e filhos de pé. Nós oramos pela cidade, nós oramos por crianças jovens e adultos. E a nossa alegria é que nós temos centenas de filhos, adotivos, do coração, filhos que estão aí nas sarjetas das cidades por aí afora que necessitam do socorro do Senhor, e por isso nós oramos por todas as pessoas. As crianças que estão passando por tantas aflições, e nós dobramos os nossos joelhos, entregamos o nosso país, as nossas crianças, os nossos jovens, os nossos adolescentes, e Deus tem sido, cada dia, mais misericordioso para com nossas vidas”, afirmou Odete.

Há 5 meses, Ivonete Silva, de 56 anos, também começou a participar do Desperta Débora. Ela disse que já viu resultados advindos das orações e que é uma alegria participar do projeto. “Já tenho visto resultado. A gente já tem visto filhos transformados, filhos que estavam na dependência química sendo libertos. E hoje nós temos 20 igrejas participando, é uma bênção. É isso, as mães têm que estar de joelhos sustentando os filhos de pé. Porque nós não queremos apenas filhos na igreja, nós queremos filhos incendiados, cumprindo o propósito”, afirmou Ivonete, que é moradora de Cândido Sales.