fbpx

SEI Bahia Municípios vai chegar a mais 13 cidades do sertão e recôncavo

Conceiçãp do Almeida. Foto: Joá Souza//Governo da Bahia

Projeto que visa eliminar o papel nas administrações públicas municipais já conta com a adesão de 51 prefeituras

Treze localidades baianas acabam de aderir ao SEI Bahia Municípios, o projeto do governo estadual com apoio do Ministério da Gestão e Inovação que visa eliminar o uso de papel nas administrações públicas do Estado.

Para viabilizar o ingresso no projeto, prefeitos de municípios filiados ao Consórcio Público do Desenvolvimento Sustentável Alto do Sertão e ao Consórcio do Território do Recôncavo (CTR) assinaram virtualmente na última segunda-feira (03.07), um termo de apoio na área de transformação digital com a Secretaria da Administração do Estado (Saeb),

Com a nova adesão, já chega a 51 o número de municípios que receberão o suporte do governo baiano para implantar sem nenhum custo em suas unidades o Sistema Eletrônico de Informações (SEI), um software reconhecido nacionalmente como solução eficaz para a tramitação eletrônica de processos administrativos. 

O grupo de novos beneficiados inclui quatro municípios vinculados ao consórcio do Recôncavo (Conceição do Almeida, Santo Antônio de Jesus, Muniz Ferreira e Nazaré das Farinhas) e nove ligados ao consórcio do Alto do Sertão (Caculé, Caetité, Iuiu, Lagoa Real, Malhada, Matina, Pindaí, Rio do Antônio e Sebastião Laranjeiras).

O prefeito de Iuiu, a 896 km de Salvador, Reinaldo Góes, conta que decidiu aderir ao SEI em razão das vantagens que o sistema traz para o trâmite e armazenamento de documentos, em especial a economia de tempo e de recursos. “Precisamos, cada vez mais de ferramentas que possibilitem mais agilidade e melhor gerenciamento para a administração pública e o SEI Bahia é uma dessas ferramentas”, acredita o prefeito.

Economia – Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o SEI foi adotado pelo Poder Executivo Estadual em 2017. Desde então, a solução já permitiu ao governo baiano uma economia direta de aproximadamente R$ 210 milhões, além de proporcionar a preservação de mais de 52 mil árvores com a redução no consumo de papel. 

Agora, a expectativa é de que as equipes do Estado possam transferir a expertise obtida com a implantação do sistema para as administrações municipais. Além disso, a cooperação com o Ministério da Gestão e Inovação irá permitir ao governo estadual gerir as cessões de uso do sistema e a transferência de códigos fontes para os municípios. Para completar, uma parceria com a Companhia de Processamento de Dados do Estado (Prodeb) vai viabilizar a infraestrutura para implantação do software, com serviços na área de suporte e hospedagem de dados.

Assessoria de Comunicação Social//Secretaria da Administração do Estado da Bahia | Saeb