PMVC

Conexão Vivo deixa saudades em Vitória da Conquista

Vitória da Conquista vivue momentos inesquecíveis com os dois dias do Projeto Conexão Vivo. O evento – gratuito e aberto ao público – aconteceu na Praça Barão do Rio Branco e contou com atrações como Armandinho Macêdo, Orkestra Rumpilezz, Fred Dantas, Maestro Reginaldo e Orquestra Xangô, Nivaldo Ornelas (que prestaram tributo ao maestro baiano Vivaldo Conceição), Maurício Tizumba (que convida Lima Jr), Celso Moretti (com participação de Edson Gomes) e Alisson Menezes e a Catrupia.

A noite começou a homenagem das orquestras e músicos ao Maestro Vivaldo Conceição. Ele faleceu em 1994 e deixou vasta obra, que teve forte influência na música feita na Bahia durante as décadas de 40 a 80. No tributo, a Orkestra Rumpilezz (de Letieres Leite) e a Orquestra Xangô (do Maestro Reginaldo) subiram ao palco, trazendo como convidados Armandinho, Maestro Nivaldo Ornelas e o Maestro Fred Dantas. “O Maestro Vivaldo da Conceição é um nome que merece ser sempre lembrado e reverenciado! Viva a Seu Vivaldo!”, exclamou o Maestro Reginaldo, na abertura do show.

PMVC

Findo o tributo, foi a vez do mineiro Maurício Tizumba receber o conterrâneo Lima Jr. Depois, Alisson Menezes e a Catrupia subiram ao palco, num show repleto de músicas de domínio público e brincadeiras com folguedos populares do Nordeste. Para encerrar a noite, o cantor de reggae mineiro Celso Moretti recebeu o baiano (e também cantor de reggae) Edson Gomes.

Juazeiro e Feira de Santana serão as próximas paradas do Conexão Vivo, que em paralelo à atuação na capital baiana e em outros estados do país, mantém diversos projetos patrocinados e um calendário permanente de atividades que visam o fortalecimento da cadeia produtiva musical.

Conexão Vivo – Muito além de uma série de shows, o Conexão Vivo é um “fluxo contínuo” de atividades que abrange os elos fundamentais da cadeia criativa e produtiva da música. Em 2011, são 150 projetos incentivados em sete estados dos país, selecionados por edital, que envolvem espetáculos, oficinas, debates e seminários, projetos de gravação de CDs e DVDs, circulação de artistas e turnês, apoio a estúdios,  programas de TV e rádio, além dos videoclipes de animação produzidos por seu braço audiovisual.

Construído e pensado coletivamente desde 2001, em Belo Horizonte (MG), o programa encontra-se em fase de expansão nacional, lastreado por alianças estratégicas com iniciativas relevantes e estruturantes para o setor. O objetivo é criar condições de integração a uma rede colaborativa, regional e nacionalmente, capaz de contribuir para a estruturação e desenvolvimento de carreiras artísticas de forma sustentável.

“Essa costura entre ações originárias do próprio programa e iniciativas associadas com foco na capacitação faz do Conexão Vivo a maior ação de fortalecimento da engrenagem da música já vista no país”, explica Kuru Lima, gestor nacional da plataforma de investimento na música patrocinada pela Vivo, empresa líder no mercado de comunicação móvel no Brasil.