fbpx

A Marinha quer aumentar cadastro de fornecedores

PMVC

Em 2010, órgão governamental comprou R$ 133,4 milhões em produtos e serviços, sendo R$ 12,8 milhões com materiais facilmente ofertados por pequenos negócios

 A Marinha do Brasil pode ser um excelente mercado para as micro e pequenas empresas. Só no ano passado, o órgão comprou R$ 133, 4 milhões, sendo R$ 31 milhões em alimentação e R$ 12,8 milhões em material comum (limpeza, escritório e cozinha, entre outros). Estes produtos podem facilmente ser oferecidos por pequenos negócios, segundo o capitão de fragata Antônio Liberto Cândido Vieira, do Centro de Obtenção da Marinha do Rio de Janeiro (COMRJ).

O Centro de Obtenção da Marinha do Rio de Janeiro é o responsável no País pela aquisição, mediante licitações, de itens para o Sistema de Abastecimento da Marinha. De acordo com Vieira, há várias vantagens em vender ao órgão. “O empresário terá todo o governo federal como cliente, já que estará em seu cadastro de fornecedores. Também é uma oportunidade de se organizar estrutural e financeiramente. A documentação organizada representa um ponto forte de qualquer gestão de sucesso”, explica.

Vieira será um dos palestrantes do 4º Fomenta Nacional, que acontece em São Paulo, nesta quarta-feira (23) e quinta-feira (24). Ele fará parte do Painel da Indústria: Vestuário, Máquinas e Equipamentos. O Fomenta (www.fomentasp.com.br) é promovido pelo Sebrae em parceria com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). A Marinha ainda fará parte das Rodadas de Negócios e terá um estande na área de exposições para esclarecer as dúvidas dos empresários. “Nosso esforço no Fomenta é buscar novos fornecedores, para melhorar a qualidade dos produtos e conseguir preços mais competitivos”, informa.

Segundo o capitão, as licitações por meio do pregão eletrônico correspondem a mais de 90% das compras do órgão e facilitam a vida das pequenas empresas.  Junto com os materiais comuns e alimentação, a Marinha compra fardamentos (tecidos e serviço de costura), calçados, botas de convés, cabos e correntes de aço, material de combate a incêndio e reboques de carga, medicamentos, materiais hospitalares e odontológicos, combustíveis, lubrificantes e graxas.

Também participam do Fomenta Nacional empresas e instituições como Petrobras, Correios, Fiocruz, Caixa Econômica Federal, Itaipu, Banco do Brasil, Sabesp e Serpro. A coordenação do evento espera reunir 2,5 mil participantes.