fbpx

Assentamento Lagoa Caldeirão em festa

PMVC

O assentamento Lagoa Caldeirão estava em festa. Não é para menos. Afinal acaba de ser realizado o lançamento da Pedra fundamental para a construção da Adutora do Rio Pardo.

A obra beneficiará diretamente seis assentamentos onde residem 485 famílias e, indiretamente, quase 11 mil moradores dos povoados de Cercadinho e Veredinha. O investimento feito pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária/Incra será de mais de R$ 6 milhões, dos R$ 15 milhões destinados para a Bahia.

Na ocasião, o Prefeito Guilherme Menezes, parabenizou a luta e a persistência  do movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. “Estamos aqui não mais para dizer que estamos lutando para trazer água para os moradores dessa região, mas sim para testemunhar a assinatura da ordem de serviço para a construção da adutora do Rio Pardo. Eu queria parabenizar vocês por tantos anos de lutas. É um dia para ficar na história do movimento. Para que este momento estivesse acontecendo agora, foram necessárias muitas lutas e persistência”, afirmou.

O presidente do Incra, Celso Lacerda, falou sobre a importância da obra: “A gente sabe que o município de Vitória da Conquista tem um problema muito grande com a falta de água e, consequentemente, esses assentamentos aqui também estão em uma região que falta água. E água é o insumo básico para a vida. Sem água não tem vida. Essa adutora é uma reivindicação antiga, o projeto estava pronto, mas não tinhamos recursos para a realização felizmente esse ano nós conseguimos a verba necessária. A gente sabe da importância da obra porque ela não vai beneficiar só os assentados, beneficiará várias comunidades da zona rural também”.

O deputado federal, Valmir assunção, ressaltou a confiança depositada no movimento. “Depois de uma longa expectativa das famílias desses seis assentamentos, a água vai chegar. Esse momento é um misto de alegria e emoção, porque dentro de dez meses nós teremos água aqui. Isso só é possível porque vocês confiaram no movimento e ajudaram a concretizar esse sonho”, disse Valmir.

“A vida nova chega aqui depois de 17 anos, hoje estamos celebrando a chegada de um novo horizonte para a população dos assentamentos e da população rural que aqui reside. Daqui pra frente as coisas só irão melhorar”, destacou o deputado estadual, Marcelino Galo.

A assinatura do termo também foi muito comemorada pela população. Para o morador e integrante do MST, Haias Rocha, a construção melhorará a qualidade de vidada população. “Essa obra vai representar muito pra gente, é um sonho antigo que sonhamos juntos, e hoje está se tornando realidade. Teremos água tratada, agora a nossa vida vai melhorar muito”, afirmou.

 

A previsão para término da obra é de 320 dias. Com a finalização da obra, a Prefeitura poderá fazer um sistema secundário, derivado da adutora, e beneficiar mais povoados no entorno dos assentamentos

Também participaram da cerimônia o diretor de desenvolvimento do Incra, Luis Gugé, o Superintendente Regional do Incra, Marcos Nery, o deputado estadual José Raimundo e o Dirigente Nacional do Movimento dos Sem-Terras, Marcio Matos.

Fotos: Arthur Garcia/Secom PMVC