PMVC

Modalidade olímpica pode render bolsa no exterior


Estudantes do ensino médio, com habilidades esportivas, poderão concorrer a bolsas de estudos integrais ou parciais em faculdades norte-americanas

O bom desempenho esportivo, em uma das 28 modalidades olímpicas requeridas por universidades americanas, pode garantir ao estudante brasileiro qualificação para obter uma bolsa de estudos no exterior. A habilidade na prática do futebol, atletismo, tênis, golf, basquete, vôlei ou a natação, entre outros esportes, é o principal requisito para quem quer investir na vontade de estudar fora. Ter entre 16 e 20 anos e algum conhecimento na língua inglesa completam o perfil-alvo das instituições de ensino estrangeiras, que aplicam notas de corte por meio de exames como TOEFL e SAT.

PMVC

O interesse das universidades americanas pelo estudante-atleta, segundo Armando Guevara, do Collegiate Sports of America (CSA), se dá pelo fato de que nos Estados Unidos, diferentemente do que rege a legislação brasileira, as universidades são proibidas de realizar qualquer transação financeira com equipes profissionais. Este impedimento favorece a promoção do esporte amador, por meio das ligas universitárias espalhadas por todo país, que dão visibilidade às instituições. “Pela oferta de bolsas de estudo, a universidade investe no estudante-atleta e na captação de talentos, para reforçar seu marketing esportivo, fidelizar alunos e ex-alunos, vender produtos licenciados e conseguir retorno de imagem junto à comunidade local”, afirma Guevara.

O executivo, que recentemente trouxe a marca CSA – uma das maiores e mais tradicionais empresas de recrutamento de jovens esportistas – dos Estados Unidos para o Brasil, diz que as universidades norte-americanas oferecem anualmente cerca de 350 mil bolsas de estudos, 80 mil destinadas a estudantes estrangeiros. “O bom desempenho esportivo do candidato é pré-requisito para que o CSA inicie o processo de contatar instituições que possam se interessar por ele”, afirma Guevara.

Além dos Estados Unidos, o CSA atua na Venezuela, Colômbia, México e Peru e, em breve, estará na Argentina. Em sete anos na América Latina, a empresa já levou cerca de 1.100 jovens para estudar com bolsas esportivas e acadêmicas em universidades norte-americanas.

Até 2014, o CSA pretende levar pelo menos mil brasileiros às universidades americanas. Sua estratégia para ganhar mercado no Brasil é a de oferecer um serviço inédito de gerenciamento customizado de perfil do candidato, selecionado a partir de provas esportivas, chamadas de try-outs, seguido pela busca de vagas em instituições de ensino norte-americanas. O perfil é incluído em um banco de dados de 3,5 mil instituições de ensino afiliadas ao NCAA e ao Naia – associações que organizam e patrocinam campeonatos esportivos para estudantes das universidades. Além disso, o perfil é enviado para cerca de 17 mil técnicos dessas  universidades, aumentando as chances de o estudante conseguir uma bolsa ou assistência financeira para jogar e cursar a graduação.

O CSA dará ao candidato aprovado toda orientação e apoio para conseguir uma bolsa de estudo, com 65% a 100% de gratuidade na mensalidade, além de hospedagem e alimentação. O primeiro try-out brasileiro está marcado para o segundo semestre deste ano, em São Paulo, e será aberto a estudantes de todo o País.

Guevara afirma que a busca por universidades pode ser regionalizada, de acordo com o interesse do candidato. “Estudantes provenientes de países de clima quente, por exemplo, tem preferência por estados como Flórida e Califórnia. Nesses casos, o CSA divulga o perfil do jovem atleta apenas para universidades que preencham suas preferências”. Guevara ressalta também que quanto melhor o nível esportivo ou acadêmico do estudante, mais chances ele tem de obter auxílio financeiro para cursar universidades de maior prestígio.

 CSA nos Estados Unidos

O Collegiate Sports of America (CSA) é pioneiro em serviços de recrutamento de jovens esportistas nos Estados Unidos e integra uma indústria que movimenta mais de 1 bilhão de dólares em bolsas esportivas e ajuda financeira a estudantes, anualmente. Ao longo de mais de 30 anos de atuação, o CSA já auxiliou mais de 40 mil jovens atletas a conseguir bolsas para estudar e jogar por suas instituições de ensino. Seu networking inclui mais de 17 mil técnicos e 3,5 mil instituições pertencentes ao National Collegiate Athletic Association (NCAA) e ao National Association of Intercollegiate Athletics (Naia), associações que organizam e patrocinam campeonatos esportivos para estudantes de nível médio e universitário para a maioria das universidades norte-americanas.

CSA na América do Sul

Na América do Sul, a marca CSA vem ganhando relevância no recrutamento de estudantes atletas desde 2004, quando abriu sua primeira filial em Caracas, na Venezuela. Por meio do CSA, mais de mil jovens já conquistaram bolsas de estudos nos Estados Unidos. A exemplo de sua matriz, o CSA do Brasil e da Venezuela também disponibilizam serviços de gerenciamento customizado de perfil, para que haja exposição das habilidades dos candidatos junto às instituições de ensino e aos técnicos de equipes que participam de campeonatos esportivos. Para saber mais sobre CSA Brasil, acesse www.csabecas.com.br

 

Informações para a Imprensa

Press Services Soluções Integradas em Comunicação – (11) 3120-9999

Natalia Pereira – natalia@presscomunica.com.br

Marco Dabus – marco@presscomunica.com.br

Charles Magno – charles@presscomunica.com.br