PMVC

Segurança Alimentar: MDS abre edital

Universidades públicas irão apoiar implantação de planos estaduais de segurança alimentar

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) abriu edital para selecionar nove instituições, que irão assessorar gestores estaduais e do Distrito Federal. Prazo para envio de propostas termina no dia 27 de setembro

PMVC

Universidades públicas federais e estaduais irão apoiar os estados e o Distrito Federal na implantação da política de Segurança Alimentar e Nutricional. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) lançou edital e deu prazo até o dia 27 de setembro para que as instituições de ensino superior enviem suas propostas, voltadas à assessoria na elaboração de políticas públicas, capacitação, campanhas e extensão universitária. As ações visam o fortalecimento do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan). No total, estão disponíveis R$ 7,25 milhões até 2015.

Nove instituições de ensino superior serão selecionadas para atender a grupos de estados. Poderão ser financiados projetos no valor de até R$ 1 milhão para a região Norte (lotes 8 e 9) e até R$ 750 mil para as demais regiões brasileiras
Segundo o secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Arnoldo de Campos, a ação vai proporcionar também um fortalecimento das ações intersetoriais nos municípios e estados. “O SISAN fortalece a gestão das ações de combate à fome e de segurança alimentar e nutricional nos municípios. As universidades são importantes parceiras nesta tarefa, porque viabilizam ações de assessoria, capacitação, cursos, dentre outros meios de formação”, explica.

O apoio das universidades será direcionado aos Conselhos Estaduais de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEAs) e às Câmaras Intersetoriais de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISANs), para a implantação de políticas e o monitoramento dos planos estaduais da área. Além disso, o edital prevê a promoção de capacitações para gestores públicos, conselheiros e representantes da sociedade civil e a realização de campanhas educativas que estimulem hábitos alimentares saudáveis para combater problemas como a desnutrição, obesidade, diabetes e hipertensão.