fbpx

Morre Lúcia Rocha mãe de Glauber Rocha

PMVC

Foto: Rose Esquenazi/ Divulgação
A mãe do cineasta Glauber Rocha, Lúcia Rocha, faleceu no final da manhã desta sexta-feira (3). Aos 94 anos, a morte foi causada por motivos naturais.  O velório está sendo na Fundação Tempo Glauber, no Rio de Janeiro.  Rua Sorocaba, 190 – RJ, Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. O sepultamento deve ocorrer no Cemitério São João Batista.
Lúcia Rocha participava ativamente da Fundação Tempo Glauber. Em março do ano passado, durante entrevista ao Correio Braziliense, ela afirmou ter reunido 103 mil documentos para a fundação. “Não consegui meu sonho ainda: divulgar todas as coisas de Glauber que não desconhecidas pelo público. Tem muita coisa a ser vista”, disse na ocasião.
Dona Lúcia, nos últimos anos, mesmo com a idade avançada, participava ativamente da Fundação Tempo Glauber, dedicada à preservação da obra de Glauber e à memória do audiovisual no país. O cineasta foi o principal expoente do Cinema Novo, movimento artístico que revolucionou a estética do cinema brasileiro nos anos 60.
Responsável por filmes como “Terra em Transe”, “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” e “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, Glauber foi premiado internacionalmente e reconhecido como um dos principais personagens do cinema mundial.

Após a morte do filho, aos 41 anos, em 1981, dona Lúcia se dedicou à preservação de sua obra, tarefa que levou décadas e resultou na criação da Fundação Tempo Glauber. Mesmo morando no Rio de Janeiro, ela voltou a Vitória da Conquista, terra natal de seu filho, em várias oportunidades, como homenageada pela Mostra Cinema Conquista.

Dona Lúcia viveu com a família em Vitória da Conquista até 1947, quando se mudou para Salvador. A casa que pertence à família, na qual nasceu Glauber, permanece até hoje na Rua 2 de Julho.