fbpx

Presidenta Dilma abre 69ª Assembleia Geral da ONU

PMVC

Tema do encontro é a busca de uma agenda de desenvolvimento pós-2015 com resultados reais contra pobreza e fome, com crescimento econômico sustentável.

A presidenta Dilma Rousseff abre, nesta quarta-feira, 24, em Nova Iorque – EUA, o debate geral da 69ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, que terá participação de chefes de Estado e de governo de todos os países membros da ONU . O tema central deste ano é a construção de uma agenda de desenvolvimento pós-2015 que traga resultados concretos na luta contra a pobreza e a fome, e a melhoria na vida de todas pessoas através do crescimento econômico sustentável e inclusivo.

Antes da assembléia, estão sendo realizados três eventos especiais: esta segunda, 22 e terça, 23,  a Conferência Mundial sobre os Povos Indígenas; com a Sessão Especial da Assembleia Geral de Seguimento da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento; e os países-membros da ONU se reúnem na Cúpula do Clima 2014.

O novo presidente da Assembleia Geral, Sam Kahamba Kutesa, destacou no discurso de abertura dessa 69ª sessão, que o ano de 2015 é um “momento decisivo” para a ONU, pois será comemorado o 70º aniversário da fundação da organização, os 15 anos da adoção da Declaração do Milênio, os dez anos da Cúpula Mundial e a implementação da nova agenda do desenvolvimento pós-2015.

Outros debates também foram destacados como o avanço da igualdade de gênero e do empoderamento das mulheres; a luta contra o ebola e o reforço na cooperação entre a ONU e as organizações regionais.

Assembleia Geral 

Fundada em 1945 sob a Carta das Nações Unidas, a Assembleia Geral ocupa uma posição privilegiada como o centro deliberativo, formulador de políticas e órgão representante das Nações Unidas.

Composto por todos os 193 Estados-membros das Nações Unidas, fornece um fórum para a discussão multilateral de questões internacionais abrangidas pela Carta.

Desempenha também um papel significativo no processo de normalização e codificação do direito internacional. A assembleia se reúne de setembro a dezembro de cada ano, e posteriormente, quando necessário.