Minha Casa Minha Vida: mais de 128 mil habitações na Bahia

Em Vitória da Conquista, Minha Casa Minha Vida ultrapassa as 128 mil unidades habitacionais entregues na Bahia

 Desde seu lançamento, em 2009, o Programa Minha Casa, Minha Vida – MCMV, do Governo Federal em parceria com Estados e Municípios, já realizou o sonho da casa própria de mais de meio milhão de pessoas na Bahia. Na manhã desta sexta-feira (10), o número de beneficiados vai aumentar. Cerca de cinco mil baianos vão receber moradias por meio do programa.

O governador Jaques Wagner, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Jorge Hereda, participam da inauguração de quatro empreendimentos no Condomínio Lagoa Azul, no bairro Campinhos, em Vitória da Conquista, no sudoeste estado.  Na ocasião, serão entregues os residenciais Lagoa Azul 1, 2 e 3, em Campinhos, com investimento de R$ 57,4 milhões, além do residencial Margarida, no bairro Jatobá, este com recursos que totalizam R$ 19,2 milhões.

Os empreendimentos contam com dois quartos, sala, banheiro, área de serviço, cozinha, centro comunitário, quadra de futebol, parque infantil e áreas verdes. Mil e duzentas novas unidades habitacionais vão contemplar famílias com renda de até R$ 1,6 mil.  

Com a aquisição, Vitória da Conquista vai passar a ser beneficiada com vinte empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida. Mais dois residenciais estão sendo construídos no município. Ao todo, 8,3 mil novas unidades habitacionais vão beneficiar os conquistenses até o final de 2014.  

Faixas de benefício

O Programa Minha Casa, Minha Vida é dividido em três faixas de beneficiários. Elas são instruções normativas do Ministério das Cidades para conceder o benefício da casa própria a pessoas com baixo poder aquisitivo. A Faixa 1 contempla pessoas com renda de até R$1,6 mil, a Faixa 2, por sua vez, pessoas com renda de R$ 1,6 mil até seis salários mínimos. A Faixa 3 é oferecida para o cidadão que tiver uma renda de seis até 10 salários mínimos.

Principal mecanismo de incentivo à produção habitacional do país, o programa Minha, Casa Minha Vida já entregou 128.747 unidades habitacionais à população baiana, em aproximadamente cinco anos. Por causa do número de habitantes, Salvador foi a cidade da Bahia que mais foi contemplada. Cerca de vinte mil moradias foram construídas e entregues na capital. Das outras 107.355 casas que ainda estão em construção em todo o estado, quatro mil devem ser inauguradas até o final deste ano, beneficiando inclusive Salvador.

“É um programa fantástico sob todos os pontos de vista. Conseguimos levar moradias dignas, de qualidade, para as pessoas. A diminuição gradativa do déficit habitacional, levantando em conta que antes do Minha Casa, Minha Vida, esse déficit vinha crescendo em volume razoável. Agora, ele chegou em um momento de estagnação. Além isso, nos fortalecemos na geração de emprego e renda. Milhares de pessoas foram contratadas pela Indústria da Construção Civil para a construção dessas unidades habitacionais”, explica Marco Aurélio Cohim, superintendente de habitação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).         

O Governo do Estado participa do Minha Casa, Minha Vida atuando como um facilitador para a implantação dos projetos. Entre suas contribuições estão a isenção de tributos, indicação da demanda e execução do trabalho técnico social junto aos beneficiários dos empreendimentos implantados. Desde o início do programa, em 2009, o governo estadual já investiu pouco mais de meio bilhão de reais, que somados às verbas do governo federal, ultrapassam a marca dos 10 bilhões de reais.