fbpx

Sessão solene: Mães homenageadas na Câmara

PMVC

 

ASCOM CÂMARA

sessao_dia_das_maes_11_Mai_37

A sessão realizada na manhã dessa quarta-feira (21) na Câmara Municipal de Vitória da Conquista, foi de homenagem ao dia das mães. Além das 21 homenageadas, participaram da sessão as vereadoras Irma Lemos (PTB) e Lúcia Rocha (DEM); A senhora Aparecida Falcão, procuradora do município e representando o prefeito Guilherme Menezes; o Monsenhor Uilton Pereira, representando Dom Luiz Gonzaga Pepeu; Pastor Edson Vieira; as pastoras Vilma Cavalcante e Zélia Moura; o deputado estadual Jean Fabrício (PCdoB) além dos demais vereadores e familiares dos homenageados.

Gilzete Moreira (PSD)

Gilzete Moreira (PSD)

O presidente a Câmara, Gilzete Moreira (PSD) abriu a sessão relatando a importância das mães na vida de cada pessoa. “A mulher, principalmente a mãe, é um ser que precisa do nosso maior respeito e admiração”. Ele ressaltou a importância da sessão e agradeceu a presença de todos para celebrar um momento tão importante .

Lúcia Rocha (DEM)

Lúcia Rocha (DEM)

Dádiva de Deus – A vereador Lúcia Rocha (DEM) disse que “ser mãe é uma dádiva de Deus. Ser coautora da vida. Carregar por nove meses uma pessoa que o próprio Deus nos confiou para amar, zelar e cuidar. Cabe responder ao amor de Deus da melhor forma possível”. Acrescentou que é poder ter a graça de apresentar a sociedade, homens e mulheres de bem, “que com a nossa educação e amor, se tornaram pessoas dignas, nos enche de orgulho e da sensação do dever cumprido!” A vereadora salientou as mães que tem crianças em casa “são as responsáveis por nova geração que está por vir. Árduo é o caminho diante de um mundo que quer ensinar na contramão, o que é prudente e correto. Mas vale a pena o esforço”. Lúcia Rocha encorajou as mães “que por alguma razão passam por algum sofrimento ou dificuldade, desejo que tenham a atitude de Maria, que como mãe zelosa e forte, sempre esteve presente nas dores e nas lutas de Jesus, do calvário até Sua morte de cruz. Mesmo diante das indiferenças e desobediência dos seus filhos, jamais deixem de amar seus filhos, mas continuem a sua incessante missão de gerar filhos maduros e novos para Cristo. Cada gota do seu trabalho suado, conselho e atitude, traz o significado do verdadeiro amor de mãe, um amor incansável e fiel de uma mãe”. Parabenizou todas as mães, e em especial, “gostaria de ressaltar a querida amiga, irmã, homenageada, Marinê Nogueira Soares Malta, casada, mãe de dois filhos, funcionária pública do município, que sempre procura ser boa mãe, esposa, dona de casa, amiga e, acima de tudo, servindo a Deus e ao próximo com muita dedicação. Que essas felicitações se estendam a todas as mamães conquistenses”.

Irma Lemos (PTB)

Irma Lemos (PTB)

Mãe exemplar – A vereadora Irma Lemos (PTB) parabenizou todas as mães, na pessoa da senhora Mirtis, mãe que ela escolheu para homenagear. Ela lembrou dos diferentes tipos de mães que existem: ” vou começar pela mãe que é mais despreocupada, que tem seu gabinete, seu consultório, um bom emprego, que pode colocar seu filho em uma boa escola. Essas mães são as que podem dar uma criação melhor para seus filhos, mas eles podem mudar quando viram adultos, mas, certamente não é o que elas querem”.  Irma falou também das mães que sofrem. Aquelas que vivem na zona rural ou nas periferias. Que batalham no dia a dia para dar comida aos seus filhos, “tem ainda aquelas mães que, nos fins de semana colocam um sanduíche na sacola e vão para porta da penitenciária levar para seus filhos que estão presos”. Ela homenageou ainda as mães grávidas que já se preocupam com as doenças como microcefalia mesmo antes dos filhos nascerem. “As mães se dedicam, não pedem para seus filhos virem assim, mas elas recebem e recebem com carinho”. Por fim, ela lembrou que há 10 anos perdeu seu primeiro filho e sete anos depois perdeu o segundo, “não sei dizer como é a dor. Mas eu me conformei como Maria que sofreu com Jesus em todas as fases da vida e que foi sacrificado para salvar toda uma sociedade”.

Zélia Moura

Zélia Moura

Experiência com a maternidade – A pastora Zélia Moura narrou sua experiência com a maternidade. Ela é mãe de dois filhos, já adultos e explicou que um deles nasceu com mielomeningocele: “É uma doença congênita que não tem cura. Ele foi desenganado pela medicina. O neurologista me chamou e disse: seu filho não terá uma vida normal, você terá que ter muitos cuidados, porque ele não vai enxergar, poderá não ouvir, não falar, não andar”. A criança chegou a passar por uma cirurgia e ficou 11 dias internado numa UTI. “Nós podemos ter filhos com problemas e amá-los, porque a mulher tem esse dom, e cuidar. Mas, nem uma mãe, nem um pai, quando projeta ter filhos espera que ele venha com problemas. Tudo que queremos é um filho saudável. Isso é a grande verdade. Nós amamos como vier, mas nós desejamos que venha saudável”, relatou. Ela explicou que naquele período foi procurada por uma mulher, uma “serva de Deus”, que a incentivou a ter fé que o Senhor curaria o seu filho, o que veio acontecer. O filho da pastora Zélia estava presente na sessão de hoje e ainda tocou uma canção em homenagem ao Dia das Mães.

Maria Aparecida Santos Falcão

Maria Aparecida Santos Falcão

Prazer em falar de mãe – Representando o prefeito municipal Guilherme Menezes (PT), a Procuradora do Município, Maria Aparecida Santos Falcão, disse que “falar de mãe é um prazer”. Acrescentou que faltam palavras para homenagem. “Ser mãe é um exemplo de mulher que batalha, luta, tem esperança, fé. Ver o filho crescer, as características, o que você ensinou. O amor incondicional é o amor de mãe por um filho”. Acrescentou que “o que somos, devemos a nossas mães”. Contou a experiência pessoal de adotar uma filha com nove anos. A procuradora, mãe de um adolescente de 16 anos, “com essa adoção, sentimos uma nova visão e uma nova experiência. Se mãe é uma experiência única, uma criança que você não gerou, não conhece o passado, o que aconteceu, já formada, mas o amor supera os obstáculos, medos, e enxerga uma nova oportunidade de vida. Essa reconstrução se dá com muito amor. Você enxerga o futuro. Me apego a isso para dar amor, educação, para que ela se torne uma boa mãe, uma cidadã”.

Jean Fabrício (PCdoB)

Jean Fabrício (PCdoB)

Importância da família – O deputado Jean Fabrício (PCdoB) relatou que participar desse momento era um “prazer imenso”. Lembrou dos anos que participou das atividades da CMVC como vereador e disse que “nessa manhã estamos comemorando um momento importante. Algumas pessoas perguntam porque a Câmara faz tantas honrarias e isso é importante”. Ele lembrou que o papel da Câmara não é só fazer leis ou fiscalizar o executivo, “mas também de lembrar momentos importantes da nossa cidade. E ter esse momento de poder homenagear as mães é importante sim”. O deputado lembrou que estamos vivenciando momentos difíceis: “Barbáries, guerras, mortes, onde mulheres são vítimas de violência, apanham de maridos”. Lembrou do caso da jovem Jéssica, que morreu depois de ser espancada pelo namorado e “hoje temos essa importante sessão para lembrarmos de como a família é importante. Porque é na família que formamos os bebês que se tornaram homens e mulheres de bem. Então celebrarmos o dia das mães é o mesmo que celebrarmos a vida”. Por fim ele parabenizou a Câmara pela homenagem.

Vilma Cavalcante

Vilma Cavalcante

Mãe de coração – A pastora Vilma Cavalcante relatou sua experiência com adoção. “Eu fui mãe biológica de duas filhas e gerei no meu coração quatro filhos”, disse a pastora. Vilma afirmou que tem como referência a trajetória de três mães citadas na Bíblia: Joquebede, mãe de Moisés; Ana, mãe de Samuel, que pediu a Deus que a agraciasse com a fertilidade; e Maria, mãe de Jesus Cristo. Vilma expressou sua alegria com a maternidade e reforçou a importância das mães na vida de cada indivíduo. “Por trás de todos nós tem uma guerreira. Sempre tem uma mulher guerreira”, falou. Ela ainda defendeu a adoção: “Abra o seu coração e comece a pensar sobre isso. Um só. Dedique o seu amor a um só, adote”.

Edson Almeida Vieira

Edson Almeida Vieira

Eva, a mãe de todos os viventes – O Pastor Titular da 1ª Igreja do Evangelho Quadrangular, Edson Almeida Vieira, disse ser uma satisfação estar na CMVC. “Faltam palavras, para falar algo tão profundo. Lembro da minha mãe com muito carinho”. Citou Eva, a mãe de todos os viventes e leu o texto bíblico no evangelho de Lucas 1.26-35. “Maria foi agraciada. Diante de tantas jovens, Deus achou graça naquela mulher, para que em seu ventre fosse gerado Jesus, razão do nosso viver, a nossa vida, aquele que morreu na cruz pelos nossos pecados e de toda a humanidade. Mães vocês foram agraciadas. Não importa quem é seu filho. Mãe é em qualquer situação. Mãe permanece para a eternidade”.

Monsenhor Uilton Pereira

Monsenhor Uilton Pereira

Agradecer e louvar a Deus – O Monsenhor Uilton Pereira, disse que sua palavra era de agradecimento e ao mesmo tempo de louvar a Deus pela “presença da mãe em nossa vida”. Ele disse que “a minha saudação fundamenta na pessoa de Nossa Senhora. Ela não é Deusa, é uma mulher que soube escutar o chamado de Deus”. Ele disse que é “por ela que saúdo todas as mães que estão por aí , as vezes sofrida, mas nunca deixa de ser uma mulher forte”. Relatou que as mães quando recebem o convite não hesitam”.  Declarou que “nesse dia venho agradecer a cada uma de vocês, que estão aqui nessa sessão ou nos ouvindo”. Ele relatou a história de uma mãe que teve seu filho assassinado, mas não deixou de amá-lo, em nenhum momento de sua vida: “ela me relatou que esse foi o filho que mais deu trabalho a ela, mas era o que ela mais amava.

Durante a sessão houve apresentações musicais e distribuição de flores para as mães. Texto e fotos: Ascom CamaraVC

 

 

Mães homenageadas:

DONA ISABEL – Sidney Oliveira
VENOZINA GOMES DE OLIVEIRA – Herminio Oliveria
MARIA ASCENÇÃO- Gilzete Moreira
MARIA HELENA – Ademir Abreu
IVANILDE MARINHO – Adinilson Pereira
MARIA AUGUSTA – Andreson Ribeiro
AVANIR ALVES DA SILVA – Joaquim Libarino
DAGMAR GUIMARÃES – Cícero Custódio
GILDETE ROCHA – Edjaime Rosa (Bibia)
GILMARA LIMA- Coriolano Moraes
GLÓRIA MARIA-Luciano gomes
IOLANDA OLIVEIRA – Nelson de Vivi
JOVINA ROSA – Ricardo Babão
MARIA DAGMAR-FLorisvaldo Bittencourt
MARINÊ NOGUEIRA – Lúcia Rocha
MIRTIS LEMOS – Irma Lemos
SANDRA LEAL-Arlindo Rebouças
VITÓRIA DOS SANTOS – Julio Honorato
ZILANE LEDO – Fernando Jacaré
ELIZIA AMÉLIA GOMES RIOS – Alvaro Pithon
LARIANE MENEZES – Juvêncio Amaral