Furto de cabos: Neoenergia Coelba participa de operação com SSP

Alerta sobre o impacto da prática no fornecimento de energia.

Nos cinco primeiros meses do ano, a distribuidora registrou 113 ocorrências relacionadas a furto de fiação em Salvador.

Uma imagem contendo comida, mesa, bolsa, cheio

Descrição gerada automaticamente
Técnico da Neoenergia Coelba durante a Operação Sucata. Crédito: Neoenergia Coelba

A Neoenergia Coelba participou, nesta terça-feira (14), da Operação Sucata, realizada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) para combater o comércio de cabos furtados em Salvador.

A ação resultou na apreensão de mais de 100 quilos de fios de cobre sem procedência comprovada e com suspeita de furto. Em um dos estabelecimentos, a distribuidora também identificou uma ligação irregular de energia.

A Operação Sucata foi conduzida pela SSP através da Superintendência de Gestão Integrado da Ação Policial (Siap), e a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) da Polícia Civil e com apoio de outros órgãos.

Os materiais foram encontrados em pontos de ferro-velho e de reciclagem, nos bairros de Pernambués e Saramandaia.

Além da força-tarefa que está sendo realizada com a SSP e as demais empresas e órgãos, a Neoenergia Coelba vem atuando no combate ao furto de cabos em sua área de concessão.

Como forma de inibir a prática criminosa, a distribuidora está substituindo as caixas da rede subterrânea por materiais chumbados com solda e concreto, o que dificulta a conclusão da ação.

“O furto de fios impacta diretamente na nossa operação. Até maio, registramos 113 ocorrências relacionadas ao roubo de cabos de energia em Salvador, cerca de 75% a mais que o mesmo período do ano passado. Este somatório de forças direcionado ao objetivo fará com que o impacto seja reduzido e haja a inibição da prática ilegal”, explicou o gerente de Operações da Neoenergia Coelba, Tales Itaborai.

O prejuízo não se limita às interrupções de energia. Por causa das ocorrências, a distribuidora precisou mobilizar 314 eletricistas para atender os chamados, que poderiam estar direcionados a outros serviços essenciais ao fornecimento de energia, como manutenções preventivas e reforços da rede elétrica.

A distribuidora reforça, ainda, os riscos à segurança da população. Além de ilegal, o furto de cabos é realizado por pessoas não capacitadas e autorizadas, podendo ocasionar um acidente grave – e até fatal, com quem pratica o ato e com as pessoas ao redor. Existe, também, os prejuízos à iluminação pública.

Com as ruas sem iluminação, há o aumento da sensação de insegurança.

O diretor de Planejamento de Operações Integradas da Siap, o tenente-coronel Maurício José Marinho de Souza, explica que essa será a primeira edição. “Temos a intenção de estabelecer essa missão para ser uma tarefa regular, não só na capital, mas também, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) e no interior. Dessa maneira, iremos impedir o ciclo do comércio abastecido por fios receptados”, disse tenente-coronel.

Além da Neoenergia Coelba, participam da operação as Superintendências de Tecnologia Organizacional (SGTO) e de Telecomunicações (Stelecom) da SSP, o Comando de Atividades Técnicas e Pesquisas (CATP) do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Companhia de Policiamento Fazendário (CipFaz) e a Operação Apolo da PM, Departamento de Polícia Técnica (DPT),Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (SEFAZ-BA), CCR Metrô, Secretaria Municipal de Desenvolvimento e  Urbanismo (Sedur), Guarda Municipal de Salvador, Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador) entre outras entidades.

Sobre a Neoenergia Coelba – A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia, empresa da Neoenergia, é a terceira maior distribuidora de energia elétrica do país em número de clientes e a sexta em volume de energia fornecida, sendo a maior do Norte-Nordeste. Presente em 415 dos 417 municípios baianos, a Neoenergia Coelba tem uma área de concessão de 563 mil quilômetros quadrados, com mais de 6 milhões de clientes (mais de 15 milhões de habitantes).